Barrinha da evolução de Peso

29 de janeiro de 2016


Bom dia amigos de grampo!

Estou aqui tentando encontrar o caminho de volta pra dentro de mim. Porque eu sai e não consigo voltar.

Quero me amar como antes, quero me respeitar como antes, porque estou assim meio decepcionada...Feveriro começa segunda, ufa! Janeiro acaba logo porque está mais que massante.

Desde o dia que olhei no espelho e não gostei do que vi, as coisas perderam a graça. Olhar roupas que me servem confortavelmente não me consolam, olhar fotos da época que a gordura me deformava e olhar meus milhões de selfies apaixonada também não. Os bons resultados da balança não me seduzem, lembrar de o quanto ser obesa me fazia sofrer não me toca. Sentar e minha barriga não despencar na perna não me faz mais sorrir. Não ter vergonha de andar na rua não muda nada. Tudo ficou estranhamente cinza de uns tempos para cá.

Sou uma ex obesa mau agradecida.

E no momento, no exato momento só consigo pensa numa coisa: COMER. Eu mesma desacredito nisso. Me recuso, me nego a acreditar nisso.

Minha segurança, felicidade e auto estima estão ofuscadas por uma derrota conformada. Um sonho perdido, uma sensação de fracasso me toma o sossego.
Estou sufocada, minha amiga me deixou de lado e não sei o motivo, ou não quero enxergar. Só penso em brigadeiro e coxinha. Estou com a mente poluída igualmente quando pesava 138 quilos. O que muda é que uso manequim 40. E tenho um namorado que diz que ama. Hoje resolvi acreditar.

Estou carente de mim, sentindo falta de mim, eu não estou aqui. Que raiva do destino, que raiva de tudo ser assim.

Vestir o jeans 40 não faz cócegas no ego mais.

Todo dia tento voltar ao meu normal. Acordo cheia de determinação, mas certa hora do dia, desanimo, desabo, tem sido difícil e estou morrendo de medo da Silvia de 3 anos atrás retornar. Tudo por conta de meu arrependimento, que saco.

Quero algo para me agarrar, quero uma forma de me resgatar, mas tenho dificuldade de fazer tudo sozinha, só de uma coisa tenho orgulho: Eu não desisti de mim, estou em algum lugar e vou me achar. Não vai demorar. Não importa se vai ser devagar, eu vou voltar.


Beijos amigos e vamos que vamos.




4 comentários:

  1. Oi Silvia..
    Sabe aquele momento em que precisamos parar pra si, olhar pra si, mentalizar tudo o que vivemos, onde chegamos e quem sabe onde chegar? Acho que você está precisando deste momento. Quem sabe, com a ajuda de uma terapeuta pra te ajudar a reconhecer todas as batalhas que ao longo desses anos você trilhou, mesmo antes de operar!
    Pense que cada estapa que você viveu e sobreviveu foram pequenos testes, pequenas provas de que você nasceu para brilhar, caminhando ao seu tempo, mas sim para brilhar, se amar, ser amada e admirada! Não deixe o baixo astral te dominar!
    Acho belo você ser capaz de se abrir conosco - seus fiéis seguidores - e dar uma visão de que não só de flores é a vida de um pós operado (aliás, também operei tem 41 dias e cara tem dia que fico me questionando o por quê)...
    Beijos de luz, minha princesa!!

    ResponderExcluir
  2. Leio e lembro de todas as vezes em que quase cheguei lá e fiz todo o caminho de volta... Hoje vejo que foram punições por eu não ter conseguido ser perfeita, mas e quem consegue? Perfeição e 100% sempre não existe!
    Entendo que mesmo que seja visível, muitas vezes não consigamos enxergar a vitoria e seguir em frente.
    Espero que estejas melhor e cada dia encontre um motivo para continuar.
    Beijos com carinho

    ResponderExcluir
  3. o corpo tá com falta de alguma coisa, vá ao médico e faça exames, pode ser problema hormonal.
    acordo com vontade de comer chocolate, coxinha com catupiry, risole pinga óleo e lembro dos milhões de relatórios que tenho q entregar, de todas as reuniões que vai acontecer durante o dia, da aula de francês no final do dia, do seriado que nem acho bom, do cachorro, da incerteza de onde será o próximo trabalho, da fome q desaparece com uma engolida e volta 10min depois, da fraqueza por falta de ferro, b12, b6, b1 e toda aquela sopa de letrinha q agora tenho q tomar todos os dias... ainda tem o wheyprotein que tem gosto de açúcar com leite em pó com uma bela dose de colágeno. não tem cervejinha, pq o gás me entala igual peito de frango, não tem cadeira dura pq só tem osso na bunda, não tem mais cabelo também.
    além de tudo isso agora descobri uma palavra nova que me acompanha em todas as refeições... DUMPING, como se já não bastasse ter vivido entre impeachment e bullying... pq tantas palavras difíceis?
    o médico disse que de castigo agora irei viver 20 anos mais dessa forma, "felicidade" é superestimada, uma palavra q nos faz sentir mal o tempo todo, prefiro substituir felicidade por "hum".

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Quem sou eu

Minha foto

Sou Silvia, romântica de alma, sonhadora e agora em busca do renascimento, um corpo saudável. No dia 12/06/2013 me submeti a cirurgia bariátrica, fiz o Bypass Gastrico em Y de Roux por video pelo convênio Bradesco no Instituto Garrido, depois de muitos meses pensando, enfim decidi! Vou dividir com voces a jornada da cirurgia, principalmente a parte burocrática e adoraria fazer novas amizades! bem vindos no meu diário, ele está aberto.

Pesquisar este blog

Evolução mês a mês

  • 12/06/2015 66,5 kilos 2 anos
  • 12/05/2015 66,5 kilos
  • 12/04/2015 66 kilos
  • 12/03/2015 67,2 kilos
  • 12/02/2015 67,2 kilos
  • 12/01/2015 68,6 kilos
  • 12/12/2014 69,2 kilos
  • 12/11/2014 69,5 kilos
  • 12/10/2014 70 kilos
  • 12/09/2014 72 kilos
  • 12/08/2014 73 kilos
  • 12/07/2014 73 kilos
  • 12/06/2014 73,5 kilos - 1 ano
  • 12/05/2014 74 kilos
  • 12/04/2014 75 kilos - meta médica
  • 12/03/2014 80 kilos
  • 12/02/2014 83 kilos
  • 12/01/2014 85 kilos
  • 12/12/2013 90,7 kilos
  • 12/11/2013 94 kilos
  • 12/10/2013 100 kilos
  • 12/09/2013 105 kilos
  • 12/08/2013 111,5
  • 12/07/2013 118,5 kilos
  • 12/06/2013 Maior peso 138 Kilos dia da cirurgia

Siga- me por e-mail!

Google+ Followers

Tecnologia do Blogger.

Minha lista de blogs