Barrinha da evolução de Peso

25 de abril de 2015

Boa tarde meus amigos!
A obesidade te traz dezenas de problemas de saúde e limitações, você tem indicação para a cirurgia bariátrica, se prepara, faz exames, participa de reuniões, espera a carência (ou na fila do SUS) ou guarda o dinheiro, faz a cirurgia, segue à risca as recomendações da equipe cirúrgica, emagrece, fica mais saudável, vai aos poucos se abrindo novamente para a vida. O que não é nada fácil.
E muitas vezes algumas pessoas do nosso convívio, seja do trabalho,  amigos ou mesmo familiares fazem comentários totalmente desnecessários, que nos desmotivam muito e me entristece. Totalmente  absurdo tirar o equilíbrio emocional de uma pessoa dessa maneira. 

 Uma singela lista do que não dizer para uma pessoa pós-operada da Cirurgia Bariátrica:
"- Nossa...você vai comer só isso?
- Nossa...você vai comer tudo isso? ( Essa me mata!)
- Olha lá em hein não vai engorda tudo de novo?
- Você já operou?
- Conheço fulano que fez e morreu... e blablabla
- conheço fulano que fez e engordou tudo de novo...
- Mas você sabe que a cirurgia só dura 2 anos né, depois engorda tudo de novo
- Tadinha não pode mais comer nada...
- Nossa... você pode comer isso??? (carne, pão francês) etc
- Preferia você quando era gorda.
- Você era tão bonita.....!
- Você nem era tão grande ( meu IMC era 47)
-Emagreceu e ficou metida
-Não vejo diferença ( emagreci 72 kilos)
-Com essa cirurgia qualquer um emagrece, assim é fácil".
Estou cansada de saber que a Bariátrica não é um milagre e sim uma ferramenta que utilizo a meu favor. Não é nada fácil o inicio pós-cirúrgico. Operamos o estômago, mas a cabeça continua cheia de gulas, ansiedades e vontades. Por isso a terapia precisa fazer parte da rotina.
Voce batalha todo dia contra voce mesma, contra o que voce ama e odeia - a comida - busca o equilíbrio alimentar com ajuda médica, com remédios, com exercícios, e tenho também a plena consciência que se negligenciar com tais cuidados ou vira a tal paciente fantasma - opera e some - eu tenho grandes chances de um reganho de peso.

A impressão que tenho muitas vezes é que esperam por isso, não sei se é neurose minha, parece que esperam o dia que não caberei nos meus jeans 38/40, me olham avaliando se estou mais esguia ou roliça. Muito estranha essa sensação. Como se já tivesse na ponta da língua a mensagem imunda guardada para depois dos meus 2 anos de Gastro: "Viu só, eu sabia! " Aff.

Cultivem bons hábitos enquanto perdem peso, assim a adaptação será muito melhor e mais tranquila.

Sigo assim, matando meu leão por dia e mantendo o veneno de tais pessoas preso em suas próprias gargantas, meu pós tem sido de muito sucesso graças á Deus e pretendo me manter assim, vigilante.

O que as pessoas falam sobre mim não é problema meu. Assim que temos que pensar, e absorver somente o que for para acrescentar algo positivo, o restante descarte ou acabará pirando porque a Bariátrica está toda na cabeça.



Beijos amigos e vamos que vamos!






10 comentários:

  1. Acompanho teu blog de maneira mais ou menos regular. Fiz a operação em 22 de janeiro de 2015 e ler sobre a tua experiência me ajuda a pensar na minha própria experiência. E hoje resolvi pela primeira vez fazer um comentário. Concordo 100% com a constatação de que operamos o estômago, não a cabeça, e a terapia, formal ou não, faz parte do processo da busca pelo equilíbrio. Só não concordo com o julgamento que existe veneno na cabeça das pessoas, acho sim que 'ele", o veneno, está mesmo é na nossa cabeça. A maioria das pessoas que fazem esse tipo comentário age por impulso, ou seja de maneira impensada, sem medir as consequências dos comentários. Como nós mesmos fazemos com outros assuntos que não nos tocam tanto. Claro que existe gente maldosa, mas felizmente são minoria. E não tenho que me pautar pela minoria, ou pelo menos tenho que tentar não me pautar pela minoria. Mais uma vez obrigado por partilhar tuas experiências. Abs. Ricardo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ricardo, muito bem vindo ao meu blog! Isso mesmo nunca se paute pela minoria, ainda mais quando essa minoria não conhece parte da sua luta!

      Beijos e obrigada pelo carinho!

      Excluir
  2. É incrível vc falar sobre isso, pois ontem mesmo meu esposo (que vai operar dia 02 e junho) comentou comigo que um senhor que trabalha no mesmo prédio que eu, e que operou há uns 03 anos, nem emagreceu tudo o que precisava e já está engordando de novo, disse para ele que é para operar sim, emagrecer sim, mas que não é pra ficar como eu, acabado, magro demais... Nossa, estou muito chateada, pois o lazarento do velho todos os dias fica me "elogiando", dizendo que estou linda e tal. E pior, nem cheguei ao peso considerado "normal" ainda, tenho 1,70 e 73kg. Que ódio!!! kkkkkk. Ele disse que é para o meu marido ficar como ele kkkkk. Ele ficou de cara. Disse pra mim que se for pra operar e continuar com aquela pança, nem opera rsrsrs. É cada uma que me aparece... Mas vc está certa. Não vou me medir pela régua dos outros, senão vou enlouquecer. Bjokas. Marcia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. gostei do lazarento do velho, ri muito, mas é bem assim mesmo, pela frente nos elogiam e pelas costa metem o pau..já passei por isto.

      Excluir
    2. kkkkk Putz Marcia sei bem como é isso, mas te digo uma coisa...beijo no ombro, aposto que está deslumbrante com seus 73 kilos, quem decide como quer fiar é vc!!!! kkkk Beijão....e não enlouqueça!

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Silvia, adorei esse texto. Quando resolvi fazer a cirurgia esse ano [não fiz ainda], recebi algumas instruções do meu pai, entre elas que eu iria ouvir tudo isso que você descreveu e sentiria na pele a inveja de algumas pessoas por estar magra e bonita. Ele fez a gastroplastia em 2011 e eu herdei todas as comorbidades que ele tem e por isso optei por fazer também. É lamentável que existam pessoas sem noção do que dizem e sem conhecimento da cirurgia e do pós-operatório. Mas sigamos em frente. Vc está linda e tem consciência de que tudo depende exclusivamente de você e não do que os outros dizem. Abraço, Polly.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Polly, essa decisão é dificil de tomar, te entendo muito. E que bom que tem a experiencia do seu pai pra te guiar nos passos imagináveis que vai dar. E ouvir o julgamento de pessoas maldosas será um desses desafios diários que tanto ouvimos falar. Obrigada pelo carinho. Bjos

      Excluir
  5. Caralho, que comentários filho-da-puta. Me indignei aqui e nem sou gastroplastizada! Por que, né? Por que cada um não se mete na sua vida? "Não vejo diferença"???!!?!?!?!?! Fala sério.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk pra vc ver folha como é....as vezes parece bobagem até. Mas qdo temos o emocional muito fragilizado pesa. Haja terapia amiga! kkkkkk

      Excluir

Quem sou eu

Minha foto

Sou Silvia, romântica de alma, sonhadora e agora em busca do renascimento, um corpo saudável. No dia 12/06/2013 me submeti a cirurgia bariátrica, fiz o Bypass Gastrico em Y de Roux por video pelo convênio Bradesco no Instituto Garrido, depois de muitos meses pensando, enfim decidi! Vou dividir com voces a jornada da cirurgia, principalmente a parte burocrática e adoraria fazer novas amizades! bem vindos no meu diário, ele está aberto.

Pesquisar este blog

Evolução mês a mês

  • 12/06/2015 66,5 kilos 2 anos
  • 12/05/2015 66,5 kilos
  • 12/04/2015 66 kilos
  • 12/03/2015 67,2 kilos
  • 12/02/2015 67,2 kilos
  • 12/01/2015 68,6 kilos
  • 12/12/2014 69,2 kilos
  • 12/11/2014 69,5 kilos
  • 12/10/2014 70 kilos
  • 12/09/2014 72 kilos
  • 12/08/2014 73 kilos
  • 12/07/2014 73 kilos
  • 12/06/2014 73,5 kilos - 1 ano
  • 12/05/2014 74 kilos
  • 12/04/2014 75 kilos - meta médica
  • 12/03/2014 80 kilos
  • 12/02/2014 83 kilos
  • 12/01/2014 85 kilos
  • 12/12/2013 90,7 kilos
  • 12/11/2013 94 kilos
  • 12/10/2013 100 kilos
  • 12/09/2013 105 kilos
  • 12/08/2013 111,5
  • 12/07/2013 118,5 kilos
  • 12/06/2013 Maior peso 138 Kilos dia da cirurgia

Siga- me por e-mail!

Google+ Followers

Tecnologia do Blogger.

Minha lista de blogs