28 de novembro de 2014

Boa tarde

Tem imagens que não precisam de legendas.

Quem já esteve ou está na situação de não conseguir se encaixar, não caber no mundo e em nenhum outro lugar sabe o que este ensaio " Selfies" representa.
















Quem tiver vontade de conhecer o trabalho na da artista na íntegra www.iiususiraja.com 

O site está em Finlandês, mas o Google salva rsrsrsrs


Beijos amigos.

Vamos que vamos.


26 de novembro de 2014


Boa tarde!

Amigos,

Com quase 1 ano e meio de mudança de vida começo me comportar diferente. Um tico de segurança começa surgir e já é o suficiente para me tirar dessa casca. Não sou do tipo duas caras, isso jamais!  Sou a mesma mulher, me considero uma boa pessoa. Isso não muda.

Estou começando a fazer coisas que sempre quis e a obesidade não deixava. Comprei vários saltos altos que uso diariamente para trabalhar, isso é tão gostoso!! Estou muito mais segura. Me sinto magra de verdade e estou gostando do meu corpo, mesmo com as imperfeições visíveis ou não, todas fazem parte da minha identidade e tenho consciência disso, também nunca quis ser a super mulher,  que sempre quis era ser uma mulher magra, e parece que finalmente consegui. Estou me sentindo assim. Gosto de escrever sobre isso aqui, porque não exponho isso de maneira nenhuma com ninguém, parece um pecado me achar bonita, sei lá, parece idiota dizer : “ ei, estou me sentindo tão bem hoje”. Não quero passar uma impressão arrogante para não afastar os poucos que sobraram ao meu redor...rsrsrs.

Fui pra balada e paquerei muitoooo, nem estava afim de uma paquera, de verdade eu queria mesmo era dançar até me acabar, extravasar, curtir o que há exatos 6 anos eu só sentia desejo, vontade, só sonhava. Coisa simples, queria dançar forró, tomar uma caipirinha de saquê. Me lembrei de todas as noites que dormia de tanto chorar por conta de uma solidão e uma saudade do que um dia eu fui. 

Queria mostrar pra mim mesma que tudo mudou, que não serei mais aquela mulher que pesava quase 140 kilos e não mais vivia, além de enfrentar a obesidade aquele dia precisava firmar aquele propósito de fazer tudinho o que meu peso não me deixava. E me dei o luxo de aceitar as investidas de um rapaz de 21 anos, 1.90 de altura e exuberantes músculos trabalhados em 4 horas diárias na academia. Nem de longe ele faz meu perfil e o tipo que me atrai. Mas sabe porque me deixei levar? Porque antes não podia. Por que 1 ano antes jamais seria paquerada por um jovem tão bonito quanto este. Por que antes eu não fazia o tipo de ninguém. Não porque estava obesa, ser obesa ou estar obesa não é impeditivo para ser feliz, mas para mim era. Eu vivia em um corpo que não era meu, que não combinava comigo. Eu me sentia punida 24 horas por dia, e o que mais doía era não conseguir quebrar essas amarras e mudar, acordava todo dia me sentindo um derrotada, uma fraca. E eu resolvi fazer o que antes era proibido,  então vesti minha armadura – um jeans 40 e uma blusa P tomara que caia – a roupa que está nas fotos do outro post.  E dancei. Dancei pra vida, dancei o que tanto tinha vontade de fazer por todos esses anos, dancei por todo o sofrimento que passei, dancei por todos os kilos que eu disse adeus, quebrei essas algemas invisíveis que judiaram tanto de mim. Meu paquera disse que eu brilhava, que eu era intensa. Acho que era assim mesmo que me sentia. 

Por um curto período de tempo me senti curada, e foi magnífico. Eu não pensei no meu peso, não pensei no meu passado, muito menos em comida. Acho que foi de fato a primeira vez que senti o que uma pessoa magra – entenda como uma pessoa que nunca teve problemas com auto imagem ou alimentação – sente. Foi chegar ao êxtase. Não sei se era a música alta, o saquê, ou aquele homem lindo que estava comigo, foi tudo.  Mas durou pouco.  Queria prolongar isso e me sentir assim mais vezes, quero me sentir assim sempre. Será que consigo? Vou lutar por isso.

Estou começando a aceitar que sim, sou uma nova pessoa.




Beijos amigos e vamos que vamos.


23 de novembro de 2014

Moça que lambança....que pança!
Pança? Que pança?

Isso foi uma bela mudança!

Boa tarde amigos.

E para documentar meus 17 meses de vida nova, as fotos serão da evolução da minha pança nestes longos 1 ano e 5 meses.
Por que estou de olho na barriga, que ainda está machucada:( e a atenção esses dias é toda dela rsrsrs.

Marquei consulta com a cirurgiã para 10/12 e outra para 26/01. Ambas recomendações...depois conto tudinho!

Segue fotinhas:
O  momento que mais gosto, fazer as comparações.

Peso:
Antes 138 kilos
Agora 69,2

Altura
Antes 1,70
Agora 1,72

Calçado:
Antes 39
Agora 37

Manequim
Antes 54/ EXG
Agora 40/ M

Emocional
Antes: Depressão, timidez excessiva, preguiça exagerada, compulsão alimentar grave, desesperança.
Agora: Felicidade, auto estima nas nuvens, saúde nota 1000, compulsão alimentar moderada.


A evolução da minha pança:





Não uso cintas, modeladores, odeio algo me apertando. Vou começar usar porque a pele da barriga está flácida e dormente, as roupas começaram machucar, ai não dá né. Mas isso logo mais será uma página virada também, é só mais uma fase.
De roupas não parece ter tanta pele sobrando, pelo menos é o que a maioria das pessoas me dizem. Depois de emagrecer 70 kilos sou grata á Deus por não ficar com o corpo tão deformado como imaginei, mas tem sim muita pele, não ficou caída, só um avental bem sutil, a minha flacidez ficou igual um maracujá velho sabe? Todo enrugado, igual uma pele de idoso, bem idoso, mas não caiu a pele. Ai, um dia eu mostro, hoje não que não tô afim de espantá-los do meu blog kkkkk


Antes e Hoje:


Euzinha no espelho, que hoje adoro....rsrsrs


Sim! Fazer a Gastroplastia foi a melhor coisa que fiz por mim!


Beijos amigos e vamos que vamos!



21 de novembro de 2014

Boa tarde!

Comer magro ou comer saudável?

Depende.

Depende de cada necessidade e/ou objetivo.  Falando por mim, como magro. Reduzo tudo, gordura, açúcar, calorias. Contabilizo calorias. Por isso considero que como uma comida magra, poderia dizer

saudável?
Nem tanto, já que não utilizo açúcar, porém uso adoçante, que não é saudável, já que tem um milhão de aditivos, como tudo que é diet. Talvez utilizar o mel seria mais adequado, porém ele tem alto valor calórico.

Por essa linha de raciocínio, quem quer emagrecer não pode comer somente saudável e sim magro. Precisa emagrecer as receitas para emagrecer o corpo. Comer castanhas e frutas secas nos lanches é super saudável! Mas são calóricas também, então no lanche tomo iogurte magro com 60 calorias. Eu adoraria ser o mais saudável possível, mas precisa ter muito cuidado, ás vezes vejo algumas reclamações, que faz-se uma dieta "correta" e não perde -se peso. Eu acho que é por isso. Está comendo então coisas saudáveis sim, mas não coisas magras.

Agora ,quando o objetivo principal é comer o melhor possível sem a preocupação de ver o ponteiro baixar, ai sim...é hora de escolher aqueles preciosos alimentos que temos em mais alta conta como os mais saudáveis!

Eu poderia melhorar mais minha alimentação, como reduzir o carboidrato. Eu como pouco até, mas muitas vezes o branco. Poderia trocar completamente por integrais, mas não consigo, sinto falta, sou depende física e emocional. Mas meu objetivo no momento é "emagrecer" a comida, será que dá pra entender o que quero dizer? Então em níveis calóricos não muda nada.

É fundamental e básico mudar a alimentação para mais saudável, como trocar refrigerante por suco, isso é saudável pra caramba porém é preciso ficar atento, quantas frutas são necessárias para encher um copo? Então seria mais magro chupar uma fruta....esse tipo de escolha que fazemos é o diferencial entre saudável X magro.

Já pensou nisso ou só eu estou ficando neurótica?

Enfim, só tirando da vida essas porcarias que passei a vida ingerindo em quantidades absurdas, já estou no lucro, como os biscoitos recheados, embutidos, refrigerantes, salgadinhos, essas coisas que são gostosas e acabam com a saúde, isso já é um avanço e tanto.
Nada muito radical, vamos assim um dia de cada vez.



Beijos amigos e vamos que vamos!



19 de novembro de 2014

Bom dia Amigos!

Há algumas semanas tenho percebido machucados e pequenas bolhas na barriga que viram feridas pequeninas na região do umbigo, bem onde fica o cós das calças.

Só percebo na hora do banho, o sabonete faz arder e chama minha atenção para a região. Porque
minha barriga é completamente dormente! É sinistro, a pele parece morta na barriga inteira.

Fui na dermatologista, porque achei ser alguma alergia e começou a incomodar, porém ela me disse que não se trata de alergia, é o atrito das roupas na pele que antes era super distendida - entenda como super barriguda - e a flacidez tira realmente toda a sensibilidade, mesmo que eu não use roupas justas no dia- a-dia o atrito vai ferindo a pele que está fina e flácida :(

Me receitou uma pomada, para passar a noite até melhorar, me sugeriu usar um modelador por baixo da roupa de leve compressão para a pele não roçar na roupa e me indicou uma cirurgiã plástica do meu plano de saúde, porque é necessário tirar o excesso de pele e o avental.

Não está nos meus planos fazer a abdominoplastia desde Julho quando fiz uma consulta com um cirurgião plástico, desisti completamente. Vontade de ver minha barriguinha no devido lugar tenho de sobra não vou mentir, mas putz....é fogo entrar no centro cirúrgico outra vez e ser retalhada em 180º. Aff. Desanimei mesmo. Estava começando a me conformar com minhas pelancas, juro! E agora  parece que a vida está me dando uma empurradinha ai....como sempre né.

Não sei...não sei, até onde é vaidade, necessidade, saúde. Não confio em mim.
Quando estou vestida não parece ter pele nenhuma sobrando, mas tenho sim e bastante. Acho que junta tudo. E ainda o emocional também, segundo o portal beleza revelada.com 22% dos pacientes que fazem cirurgia reparadora após emagrecimento ficam fora do perfil das pessoas que tendem á reganhar peso, buscam o equilíbrio na alimentação para fixar o sucesso conquistado. Boa justificativa não é? kkkk

É aquele ciclo, voce perde peso, fica flácida, muitas vezes se esconde nas roupas igualmente quando era obesa, segundo minha mãe, eu deveria sim fazer uma plastica, assim que estiver apta para operar, ela acha que precisa terminar o que comecei, me acha incompleta hehehe....vou marcar uma consulta com essa cirurgiã, por curiosidade e por interesse também, não é só essas feridinhas na barriga - esqueci o nome - é chato ficar se escondendo, já basta o que me escondo por esses longos 10 anos.

Será que devo trilhar por esse caminho?  Vou esperar a vida me dar mais uma empurradinha....



Beijos e vamos que vamos.





17 de novembro de 2014

Boa noiteeeee

Voce percebe que tem uma baita alma gorda quando até seu marca página tem forma de empada kkkkk


Estou lendo esse romace aí....sonhar um pouco né, o livro conta tudo o que vai acontecer no outro dia, muito intrigante.


Agora é sério, meu marca página de empada é um charme né...kkkk, um charme de gordinha sem vergonha hehehee



Beijos e vamos que vamos.




13 de novembro de 2014


Olá Amigos!

Tenho recebido muitas mensagens de amigos de jornada com relatos de médicos desinteressados, ignorantes que negam o direito aos laudos para a parte burocrática exigida pela lei para fazer a Gastroplastia, e muitas vezes até debocham ou nos maltratam.Uma tremenda falta de respeito.

Me incluo nessa, porque no meu pré operatório também tive alguns aborrecimentos, bem poucos, por Deus, mas tive. Não foi tudo tão simples pra mim também.

Quando fui no primeiro cirurgião Gastro e decidi pela Bariátrica, ele me pediu cerca de 60 exames, dos quais alguns para ele analisar e outros eram exames que os especialistas pedem para liberar os laudos. Comecei a fazer todos e marcando os médicos recomendados para já levar os exames prontos para serem analisados. Exames custosos como tomografias, ecocardiograma, MAPA e são exames que exigem preparo, tempo e dinheiro, quando chegava no profissional muitas vezes tinha que insistir para que analisasse meu exame, o cardiologista mesmo achou um absurdo eu já chegar com todos os exames possíveis do coração ali na mão, porém não me negou o laudo.

Já o endócrino que me acompanhava a 2 anos me negou o laudo, disse na minha cara que eu era jovem e devia malhar, fechar a boca e tomar a anfetamina que tinha me recomendado. No dia chorei, me senti humilhada, fiquei enraivecida, tudo de pior. Ele estava errado? Em partes. Ele poderia me dizer que era contra a bariátrica, é um direito dele, mas a forma como falou me ofendeu, e a especialidade é crucial para a liberação da cirurgia.
Fiquei desesperada, se meu endócrino não me apoiava, o que fazer para provar para o plano de saúde 2 anos de tratamento para emagrecer sem sucesso??

Depois que juntei todos os demais laudos (psicólogo- ortopedista - nutricionista - cardiologista e pneumologista), fiz toda a correria que acaba com o emocional de qualquer um, principalmente o meu que é fragilizado sabe-se lá porque rsrsrs, 6 meses depois faltava 1 laudo: Endocrinologista. Eu arrisquei, liguei para um médico que não conhecia, fui com a cara e com a coragem, expliquei toda minha situação, como cheguei até ali, jurei que lutava há 10 anos para emagrecer sem sucesso mas não tinha como provar, disse que não aguentava mais carregar aquele peso todo no corpo e na alma, não tinha forças para lutar, pedi para ele me ajudar se pudesse. Me emocionei, a garganta embargava, eu estava no meu limite, desesperada de verdade, aliás, uma pessoa que decide mutilar seu estômago chegou nos níveis do desespero há tempos.

Ele me disse uma verdade: Que reconhece quando uma pessoa não vai mais conseguir sozinha, pois lidava com a obesidade há 30 anos e ia me ajudar. Pediu um exame de cortisol urinário, uma semana depois o exame pronto e meu último laudo na mão. Não sabia se daria certo, se minha cirurgia seria aprovada, talvez fosse preciso entrar com recursos, mesmo assim segui confiante nesse caminho incerto, mantive a fé e a esperança de ter uma vida melhor em todos os aspectos.

Nessa hora vale de tudo, conversar, insistir, uma choradinha básica, ou jogar a real, eu fiz assim, estava num momento delicado de mudanças e atitudes que tomava sozinha pela primeira vez, fiz tudo sozinha, não tive acompanhantes, ombro amigo, nem um sugestão, tudo ficou a meu critério e isso me assustou. A possibilidade de uma recusa me amedrontava, porque não sabia o que fazer, não via outra saída pra mim que não fosse pelo centro cirúrgico. Hoje eu vejo que foi até uma loucura o tamanho da expectativa que eu pus, essa certeza absoluta que me consumia, era somente a fé.

Por isso digo para voces amigos que estão começando agora, não desistam na primeira negativa, no primeiro aborrecimento, use isso como degrau. Dificuldades sempre haverá, nem sempre teremos a sorte de encontrar excelentes profissionais, troquem é seu direito, peçam indicação ou arrisquem como eu fiz, enfrentem, no final tudo dá certo, se não deu certo é porque não chegou o final. Não só para a Gastro, mas para qualquer outra decisão que precisar tomar na sua vida.

Minha terapeuta na época sempre me dizia que o pré operatório, além de garantir a segurança do paciente, serve também como uma firmação da decisão tomada por causa de todo o desgaste emocional que nos causa. Por isso, pense, reflita, se é esse o caminho que quer seguir, levante, sacode a poeira e sempre em frente.



Beijos e vamos que vamos!



12 de novembro de 2014

Boa noite!

1 ano e cinco meses se passaram desde que fiz a Bariátrica. Gostaria muito de chegar aqui e dizer: " Estou magra e The End. " Mas não...não é bem assim. Sim, eu sou uma dramática e quase sempre meus pensamentos estão envoltos em comida.
Me entristece saber que mesmo com um micro estômago não foi possível apagar a compulsão. Diminuir sim, esquecer não.

As vezes ainda faço coisas nada a ver como hoje a tarde na hora do almoço eu pedi um suco de laranja, esqueci por um momento que não como bebendo, agora ou come ou bebe, sei lá, simplesmente pedi, não é hábito, e lógico que não tomei, tenho 1 hora de almoço pra mastigar um bife hahahaha, imagina só. Levei meu suco para tomar no lanche da tarde. Essas pequenas coisas que mudam assim, coisas banais. Se eu podia tomar? Podia, mas não cabe, depois da cirurgia são escolhas todo o tempo, pesa-se literalmente o que se põe na boca,

Todo dia eu acordo orgulhosa de ter feito a Bariátrica. Ainda afirmo que foi a melhor escolha da minha vida - e a mais desesperada- , ainda sorrio sozinha toda manhã quando visto meu jeans 40 sem nenhuma dificuldade, me encho de alegria a preparar meu café da manhã todos os dias para levar no trabalho, minha garrafa térmica rosa bebê linda que me acompanha desde a dieta líquida....me apego a estes pequenos detalhes que fazem hoje minha vida tão grande.

Adoro passar de frente na catraca do ônibus, adoro perceber que no banco não fico espremida, e hoje não tenho mais vergonha de me mostrar. E essa semana que o ponteiro marcou 69 kilos e meio, estou me sentindo magra de verdade, e estou feliz, muito feliz!

Sem terapia há algumas semanas, começo a me sentir deprimida também, é um misto de sentimentos, o mundo perfeito seria um mini estômago sem compulsão alimentar, seria tudo um sonho. Essa é a única parte que me assombra. Sem poder usar a comida como escape me afundo em pensamentos negativos, sentimento de inferioridade, me sinto doente e incapaz de controlar minha vida, mas por outro lado me olho no espelho e vejo que está valendo a pena o sacrifício.

Hoje tenho força para seguir justamente por causa da Gastroplastia, essa ferramenta me sustenta, não me deixa sucumbir, se não fosse isso, garanto que não estaria ai firme nesse propósito durante esses 17 meses. Ainda tenho vontades, ânsias, desejos absurdos relacionados á alimentação, e declaro que sinto ás vezes saudades de comer mais, de comer bastante, de me sentir cheia, de comer um pratão! E quando lembro que não posso sinto um alívio inexplicável, me sinto liberta, agradecida, abençoada.

Assim vou seguindo com meus fantasmas. Porém com tanto peso eliminado, com tanto aprendizado, com tantas conquistas as restrições de uma Gastroplastia ficam ofuscadas pela beleza que tem sido meus dias.

Beijos e vamos que vamos!





10 de novembro de 2014

Boa Noite!

Amigos, sai da casa dos 70.
Ironicamente passei 7 meses nessa casa. Linda casa aliás.
Foi o dígito que mais demorei para sair e verdadeiramente estava pronta para estabilizar.

Voces sabem que meu sonho é pesar 65 quilos. Hoje peso 69,5. Está ótimo assim, estou feliz pra caramba. Se parar aqui estou satisfeita, acho que era uma questão de honra pesar um pouco menos, porém meio quilo me satisfez já. Ver meu peso começando com 6 me deixou inebriada, me deixou abobalhada, feliz e estática.

Desde que fiz 1 ano de Gastro senti uma dificuldade em emagrecer, nada desesperador, só que os quilos deixaram de ir embora com aquela surpreendente facilidade, ainda bem. Isso mostra que estou com saúde, que meu corpo responde - palavras do médico- . Comecei a enxergar de outro ângulo, me respeitar e continuar sempre em frente com bastante resiliência.

Já já completo 1 ano e meio de Bariátrica, a meta médica já foi batida há um tempão e como dizem por aí, os últimos são os mais difíceis de eliminar. E é verdade.

Não estou preocupada em eliminar mais peso, estou naquela de o que vier agora é lucro, o que me preocupa de fato é minha relação com a comida, isso sim é coisa pra quebrar a cabeça.

Lóooogico que tirei uma fotinha para registrar esse peso lindo que a balança me mostrou sorridente hoje de manhã:


Nossa, estou até um pouco anestesiada ainda....custo a crer que peso tão pouco. Não consigo descrever a sensação, é felicidade, medo, gratidão, incredulidade, orgulho, tudo junto.

Acho que vou tirar a roupa e me pesar outra vez. Me pesei 3 vezes pra ter certeza, estou vivendo um sonho. Que medo de acordar.


Beijos amigos e vamos que vamos!



9 de novembro de 2014


Boa Noite Amigos!

Que saudades!

Esse findi foi corrido. Meu sábado já começou ás 09:00 com a galera do menos 1 tonelada, circuito de 2 horas com zumba, jump, boxing for fitness e ginástica localizada, tudo ao ar livre, que delícia, nossa...me senti viva, feliz, como é bom fazer atividade em grupo. Quase não fui, a semana puxada no trabalho e estava tão gostoso na cama deitadinha....mas pensei "eu vou porque a mulherada vai estar toda lá e eu quero participar com elas, foi cheia de preguiça que pesei 138 quilos". Levantei, peguei o ônibus e fui. Ótima escolha que fiz. Amei, me diverti muito e queimei milhares de calorias rsrsrs. São 500 mulheres, então dividem as equipes, foram 4 equipes de 30 minutos em cada modalidade.



Voltei pra casa, já passei no sacolão e comprei tudo pra semana, não deu tempo de tomar banho, fiz um lanche e fui fazer a prova do ENEM, suada, cansada kkkk, foi o jeito.

Hoje domingão, acordei, dei um tapa na casa, escovei os cabelos e lá foi eu pra segunda parte da prova. Me esforcei, dei o melhor de mim, espero conseguir uma boa pontuação pra garantir uma bolsa na faculdade. Português tenho certeza que fui bem, já cálculos....kkkk, e redação tirei de letra, sabem que amo escrever e o tema "Abuso publicitário infantil" geeeeente esse assunto tá fresquinho aqui na cachola, principalmente a apelação dos produtos alimentícios com personagens famosos induzindo os pequenos á má alimentação hahaha, argumentos não me faltaram, imaginem só.

Fiquei reparando nos amigos da sala, a norma era os lanches em saquinhos transparente e a rainha aqui da neura deu uma bela sondada no que os jovens estão comendo...eu contei e somente 10 pessoas estavam com garrafas de água e 5 levaram frutas, contando comigo. Os demais eram bolachas recheadas, rufles e coca-cola na sua totalidade. Não que seja proibido, mas vejo como a minoria tem bons hábitos, será que esse quadro mudará?  Digo por todos nós que lutamos contra a obesidade ou qualquer outra doença relacionada á comida. É difícil, a impressão que tenho, é que faz parte da nossa cultura - uma nova cultura- comer embutidos e industrializados, sim é mais fácil, mais simples e gostoso, confesso. Porém mais prejudicial né.

Aquele barulhinho de batata sendo mastigada me mata, além de atrapalhar minha leitura ainda de dava vontade de comer, que injusto, minha banana não fez barulho algum!  Hahahaha.

Agora termino meu domingo tomando um suco fresquinho de abacaxi geladinho....sim, dá preguiça fazer suco natural toda hora, mas preguiça não é mais nosso lema, comer bem que é ;)




Beijos e vamos que vamos!



6 de novembro de 2014


Boa tarde!

As vezes não tenho noção de quanto emagreci. Ora acho pouco, ora acho muito. Números, sempre os números. Olhar no espelho é muito complexo, o emocional nem sempre ajuda.

Fotos, háaa essas sim são aliadas na hora de uma bela comparação! E ainda assim fico olhando bastante para entender onde mudou, não dá pra explicar, eu me olho, me toco - sim eu pego nas minhas pelancas - e não sei onde estavam os 70 quilos emagrecidos, não parecem real.

Melhor deixar um pouco o que a balança mostra e observar o corpo, ou ainda melhor, comparar em coisas reais o peso perdido para entender a realidade do "peso" que me disse adeus.

Pra começar, 1 quilinho. quanto significa perder 1 quilo:



Então, o equivalente atualmente em matéria eu eliminei:


1 sofá de 2 lugares:

Ou  1 refrigerador de exatamente 382 litros!



Poderia ser um roupeiro pequeno:



Ou ainda um bebê girafa:



Também poderia ser 14 sacos de arroz de 5 quilos:



E também 1 saco de cimento + 1 saco de argamassa:



Nossa....realmente, essa comparação chocou. É muito peso perdido mesmo. 
E o que me choca mais ainda é saber que tudo isso de peso ficava 24 horas por dia comigo, meu coração bombeando sangue pra irrigar tanta gordura. Fico pensando...no meu corpo cabia o equivalente um sofá?! Uma geladeira?! Sim, esse é o peso! 

Termino esse post me sentindo bem mais leve.....rsrsrs

E voce, já comparou seus quilinhos eliminados com algo material?



Beijos e vamos que vamos!





4 de novembro de 2014


Boa noite amados.


Sabe quem sou eu?

Sou seu maior ajudante ou sua carga mais pesada.

 Eu farei você avançar ou o arrastarei para o fracasso. 

Estou completamente sob seu comando. 

Metade das coisas que você faz poderão me ser entregues, e conseguirei executá-las com rapidez e correção.

Sou facilmente gerenciado; basta que seja firme comigo.

Mostra-me exatamente como quer que algo seja feito, e eu o farei automaticamente. 

Sou o servidor de todas as pessoas notáveis, bem como de todos os fracassados. 

Não sou uma máquina, embora trabalhe com a precisão de uma aliada à inteligência de um ser humano. 

Pode me usar para o lucro ou para a ruína – não faz a menor diferença para mim. 

Pegue-me, treine-me, seja firme comigo e colocarei o mundo aos seus pés. 

Seja fraco comigo, e eu o destruirei.

Quem sou eu? Sou o seu HÁBITO"!

“Somos o que fazemos, mas somos principalmente o que fazemos para mudar o que somos”.

(Eduardo Galeano)


Por isso, transforme-se! Mude seus Hábitos, se voce cansou de recomeçar, então pare de desistir!

Vamos juntos?


Beijos amigos e vamos que vamos!



3 de novembro de 2014

Boa Noite Amigos!

As vezes meu comportamento me assusta.

Eu cismo em me diminuir, me menosprezar, sempre me rebaixar diante das situações e das coisas.
Começo a achar que viciei naquele sentimento frustrado de perdedora, de infeliz, viciei naquele comportamento escondido da obesa mórbida de antes.
Não consigo compreender porque me maltrato assim, como se todo o sacrifício, toda a luta não significasse absolutamente nada pra mim!

Ontem andando na rua me olhei no reflexo de um vitral e achei meu cabelo brilhante. Meus pensamentos sabotadores - os mesmos que me mandam comer tudo toda hora - já logo disparou "Não está brilhando não...é o vidro que deu essa impressão." Porque eu não consigo admitir que a droga do cabelo estava mesmo legal? Poxa Silvia, voce pagou 80 paus para tacarem queratina na cabeça inteira, o mínimo que o cabelo deveria era brilhar, não é mesmo?

Ou quando me elogiam assim sem eu esperar, nunca acredito, sempre acho que a pessoa está exagerando, não...minha roupa não é bonita, a sandália não caiu bem, a cor da bolsa não combina, a receita podia ter ficado mais macia, o perfume não é cheiroso, voce sentiu? Sim, era pra sentir, foi caro, paguei em 4 vezes no cartão, essa era a intenção, fazer exalar nos narizes....admita Silvia, admita.

Parece que sou minha inimiga, sempre vendo lado ruim de tudo, "há...hoje eu podia ter comido menos, podia ter tomado mais chá, ou mais água, podia ter malhado mais 30 minutos".

Uma amiga elogiou minha unhas, perguntou qual manicure eu tinha ido. Porque eu não respondi que eu mesma tinha feito, obrigada e ponto final. Não...a amargurada aqui tinha que por defeitos nela mesma "voce acha?, tá cheio de bolinhas, não tirei os cantinhos direito." Caraca, faço minhas unhas há anos, minha da minha mãe, da comadre, fica muito bom. Mas não consigo aceitar, como se eu não merecesse estar bem, estar feliz, fico nessa redoma, me protegendo, sempre me deixando de lado.
E estou chateada com isso.

A arqueada de sobrancelha que um médico da área da saúde me dispensa quando digo que emagreci 70 quilos não tem o poder de me libertar disso, pelo contrário, me faz tomar postura na cadeira, esconder a barriga com o que tiver na mão, e sempre me preparo, para ouvir um mas.....

Eu falo para mim mesma, eu repito, mas na hora da pratica não sai. Só sai respostas pejorativas, palavras feias, eu me castigo, me saboto, é, eu não mereço viver num corpo magro, porque eu só penso em comer, um rapaz bonito nunca me paqueraria, ele olhou porque devia ter algo errado no meu rosto, só pode. Esse jeans 40 é forma grande, bem grande, por isso coube. Foi sorte eu conseguir emagrecer. Eu já disse isso acreditam? Sorte? Sorte? E minha luta contra o vício na comida todo santo dia? E esse estômago de 4 centímetro que poderia ter me tirado a vida? E as inúmeras privações que eu vivo? Isso é pura sorte? Isso é garra, é fé, é vontade de ser feliz!
Essa insegurança, essa mania de não querer ser boa em algo, de não me achar vencedora de nada, nem merecedora faz eu me sentir vazia, me dá aquele sentimento de pra que tudo isso?

Eu não estou deprimida, estou bem, é um comportamento que eu tenho, mesmo não estando triste, sabem? Ou é uma forma de depressão também? Não pode ser normal uma pessoa não se dá valor.

A comida, meu peso e meu corpo sempre tiveram grande espaço na minha vida. E sempre serei a ex-gorda em vigília, nunca uma nova magra, nunca.


Preciso da minha terapeuta urgente :(



Beijos amigos e vamos que vamos!

Quem sou eu

Minha foto

Sou Silvia, romântica de alma, sonhadora e agora em busca do renascimento, um corpo saudável. No dia 12/06/2013 me submeti a cirurgia bariátrica, fiz o Bypass Gastrico em Y de Roux por video pelo convênio Bradesco no Instituto Garrido, depois de muitos meses pensando, enfim decidi! Vou dividir com voces a jornada da cirurgia, principalmente a parte burocrática e adoraria fazer novas amizades! bem vindos no meu diário, ele está aberto.

Pesquisar este blog

Evolução mês a mês

  • 12/06/2015 66,5 kilos 2 anos
  • 12/05/2015 66,5 kilos
  • 12/04/2015 66 kilos
  • 12/03/2015 67,2 kilos
  • 12/02/2015 67,2 kilos
  • 12/01/2015 68,6 kilos
  • 12/12/2014 69,2 kilos
  • 12/11/2014 69,5 kilos
  • 12/10/2014 70 kilos
  • 12/09/2014 72 kilos
  • 12/08/2014 73 kilos
  • 12/07/2014 73 kilos
  • 12/06/2014 73,5 kilos - 1 ano
  • 12/05/2014 74 kilos
  • 12/04/2014 75 kilos - meta médica
  • 12/03/2014 80 kilos
  • 12/02/2014 83 kilos
  • 12/01/2014 85 kilos
  • 12/12/2013 90,7 kilos
  • 12/11/2013 94 kilos
  • 12/10/2013 100 kilos
  • 12/09/2013 105 kilos
  • 12/08/2013 111,5
  • 12/07/2013 118,5 kilos
  • 12/06/2013 Maior peso 138 Kilos dia da cirurgia

Siga- me por e-mail!

Google+ Followers

Tecnologia do Blogger.

Minha lista de blogs