Barrinha da evolução de Peso

27 de agosto de 2014

Boa noite!

Agradeço de coração todos e-mails, palavras de carinho, comentários, todos me levantaram muito e me fizeram chorar até. Cada exemplo de superação me chacoalham e me faz continuar na luta. Ninguém disse que seria fácil não é mesmo? Obrigada também as borboletas que me adicionaram nos grupos de RA com tanto carinho para me dar força. Isso me deixa sem palavras.

Como eu sempre digo todo dia é uma chance de recomeçar. Hoje me comportei muito bem, não vou mentir, me deu vontade de beliscar, mas comi fruta, tomei leite, tudo como manda o figurino, porque não quero pesar 138 quilos nunca mais. Sai mais cedo do trabalho direto para terapia. Levei puxão de orelha porque faltei semana passada, foi merecido.

Contei tudinho pra terapeuta o que ando aprontando, ela mais uma vez pediu que eu me entregue, porque sou demasiadamente reservada, explodir ás vezes é bom também. E que quando eu estiver assim angustiada posso ligar ou chamá-la no wats que ela me atende. Ela acha que meu organismo está voltando a fabricar o hormônio Grelina, o responsável pela fome e por parte do prazer na comida. Esse hormônio é fabricado no fundo do estômago que foi excluído na cirurgia, mas o corpo dá um jeito de fabricar um pouquinho em cima no novo estomaguinho, é uma defesa natural do organismo, e posso estar sentindo fome de verdade e não estou sabendo lidar. Preciso voltar no meu médico.

Ela também me disse pra colocar aqui o que eu comi indevidamente, não é punição, é desabafo. Eu comi quase um pacote de bolacha maisena - não me pergunte como fiz isso com um estômago de 4 centímetros - Não testem, porque cabe. Não contente comi tbm um punhado de biscoito de polvilho que fiquei até enjoada depois. Reparem que comida que esfarela desce muito bem, pastosos em geral passam no funil do estômago tranquilamente. Não trata-se somente da quantidade, depende do que voce come.

Me perguntou do que eu quero me esconder. Se antes eu usava a gordura do meu corpo como proteção, agora não sou mais gorda, como me escondo? Tenho que encarar e isso assusta. Ter picos de ansiedade e escorregadas na alimentação é até esperado no tratamento para emagrecimento, mas que eu não faça virar hábito. Eu não mereço mais ser assim, dependente de comida. Pra mim a comida é uma fonte rápida de prazer, eu preciso mesmo de outras fontes, nada de academia, isso já é obrigação. Ela tocou no campo afetivo. Eu preciso me relacionar, ter uma vida afetiva é importantíssimo nessa nova etapa. Deixa acontecer um lance, uma paquera, e porque não sexo ? Sou jovem e devo sim ser sexualmente ativa, e ela me contou casos registrados que um namoro ajuda muito no tratamento de compulsão alimentar. Disse pra eu me permitir deixar uma pessoa entrar na minha vida, não será solução de nada, mas uma bela distração. Não lido bem com rejeição, tenho essa dificuldade, porque preciso ter certeza onde piso. Mas a vida se constrói assim , nada precisa ser perfeito, é só deixar acontecer. Porque sou muito carente...hehehe, aff. Ouvir isso na terapia é chato né. kkkk - Foi o mesmo que dizer: vai dar amiga, seu problema é esse!!! - Hahahaa

Na hora me lembrei de algo e dividi com a terapeuta também. Minhas melhores fases de vida são as épocas que estive menos gorda. Quanto menos peso eu era mais feliz e solta, e até namoradeira...rsrsrs. Quanto mais gorda eu ficava, mais retraída e menos pessoas em volta. Não é beleza, tipo físico. Não sei lidar com excesso de peso,eu mesma rejeito as pessoas antes que elas me rejeitem. Eu odeio ser gorda e não me conformo em ser gorda, isso não cabe mais em mim, não dá. E agora que eu experimentei o que é emagrecer e viver, vixxi...não volto mais atrás, sem chance.

As vezes tenho vontade de dividir algumas coisas que eu penso, ou que acontecem no meu dia a dia com uma amiga, mas não consigo falar, porque me imagino sendo duramente julgada e guardo tudo, posso estar em frangalhos que digo está tudo bem. Não, não está nada bem, mas não quero ser a melancólica, a deprimida da história, sabe.

Então sacodi toda a poeira e ontem fui para a academia, eu escorreguei e estou de pé outra vez, ainda estou chateada comigo mesma, mas cada dia amadureço um pouco mais. Me castiguei e presenteei com aeróbicos 20 minutos de bicicleta, 40 de esteira e estava disposta a treinar braço, mas o professor me chamou pra aula de jump, não resisti e foram mais 40 no jump sem parar, como eu amo esse negocio. Sai me sentindo realizada, mas hoje acordei com o joelho esquerdo acabado e manquei boa parte da manhã e hoje não aguentei ir malhar. Espero que melhore amanhã.

Hoje é dia do psicólogo, ainda bem que eles existem né!




Beijos amigos e vamos que vamos!



8 comentários:

  1. Lindo texto, verdadeiro, sincero e de alguém que está em busca de viver na sua plenitude!
    Me identifiquei muito com a parte que comentas que as melhores fazes da tua vida foram as que esteve menos gorda... Eu também! As lembranças boas foi do que fiz sem medo de julgamento, quando me sinto bem com meu corpo não penso se alguém está me olhando, no que está pensando, me sinto segura e aproveito. Quando estou acima do peso evito ao máximo me relacionar, temo que comentem sobre minha aparência, também acabo rejeitando antes as pessoas, e caso conheça, se não deu certo, o motivo só pode ser minha gordura. Acaba sendo uma prisão!
    Sobre relacionamentos, não acho tão simples me envolver e talvez até a forma de abordagem da psico seja justamente para provocar, mas eu acabo me assustando... Vejo que tem pessoas que ficam, conhecem, desconhecem (hehe) com muita facilidade... Eu nunca fui assim e parece que fica cada vez mais difícil lidar com o assunto. Nos resta 'praticar', hahaha!
    É, temos muita coisa em comum... Quando te leio, me vejo, impressionante!
    Tenho curiosidade para saber do teu filho, da gravidez, do relacionamento que o gerou, mas sei que é algo bem particular.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nina, minha querida suas palavras me confortam porque não me sinto sozinha, obrigada minha amiga por dividir comigo suas experiências, elas me ajudam vc nem sabe o quanto!

      Te contarei sim com maior prazer sobre essa fase conturbada da minha vida, vou montar um post sobre meu relacionamento, o ultimo né...kkkk e sobre minha gravidez, tudo. Porque preciso desamarrar esse nós para poder tocar em frente. Já já eu posto...rsrsrs, será um prazer dividir.

      beijos te adoro.

      Excluir
  2. Ontem eu vi no twitter uma menina falando sobre "começar do zero". Que isso é um conceito da geração vídeo game. Na vida real não existe como você começar do zero, sem interferências. Tudo o que você faz tem consequências e a sua vida é o resultado de todas elas. Mas isso não é ruim. Cada erro é um aprendizado. A pior coisa que a gente pode fazer é esquecer ou ignorar o que já foi feito. A gente cai e levanta. Mas sem esquecer o caminho que já foi feito. Quando a gente chega lá, não importa quantas vezes a gente caiu. O que importa é que chegou no final.
    Eu já fiz um tratamento pra emagrecer antes. Emagreci um pouco e depois engordei. Posso ter engordado de novo mas foi ele que me deu a maturidade que eu tenho hoje pra encarar a cirurgia bariátrica. Comeu o que não devia, por impulso? Fim, já fez. Aprendeu o que com isso? É o que importa.
    Sobre a carência: O que a gente faz na vida se não interagir e se conectar com outros humanos? É importante sim. Se joga! Vai experimentar. Deixa de lado o medo. Um vai te rejeitar, o outro você vai rejeitar, uns vão dar certo... Todos vão fazer você repensar as relações, inclusive sua com seu corpo novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Iza,sábias palavras, sua lucidez me cativa, seu equilibrio. Vc faz terapia? Vc lida mto bem com bariátrica, impressionante, busco ser assim amiga, espero um dia conseguir. Obrigada pelos conselhos. Beijos

      Excluir
  3. É justamente por isso que volto TODOS OS DIAS!!
    Tu és minha força, minha energia...

    Valeu por dividir isso tudo conosco!

    Bjuuuu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Natiele, obrigada pelo carinho! beijos...depois me conta tudo!

      Excluir
  4. Tô lendo esse post atrasada. Já tá até com paquera na área, poxa! :P hahahaha vai, se joga!

    Uma dúvida: jump não faz mal pro joelho não? Meu joelho estala. Preciso fazer uns exames, mas falta plano de saúde e até coragem. E mesmo seu joelho com problema, você é permitida fazer academia? Help, muitas dúvidas hahaha


    Beeeijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Folha, só paquera...só paquera kkkkk
      Então meu joelho fica arrebentado, mas até eu fazer os exames não estou proibida....ai to adiando cada dia mais, pq aerobicos forçam muito mesmo, faço de pura teimosia.

      Excluir

Quem sou eu

Minha foto

Sou Silvia, romântica de alma, sonhadora e agora em busca do renascimento, um corpo saudável. No dia 12/06/2013 me submeti a cirurgia bariátrica, fiz o Bypass Gastrico em Y de Roux por video pelo convênio Bradesco no Instituto Garrido, depois de muitos meses pensando, enfim decidi! Vou dividir com voces a jornada da cirurgia, principalmente a parte burocrática e adoraria fazer novas amizades! bem vindos no meu diário, ele está aberto.

Pesquisar este blog

Evolução mês a mês

  • 12/06/2015 66,5 kilos 2 anos
  • 12/05/2015 66,5 kilos
  • 12/04/2015 66 kilos
  • 12/03/2015 67,2 kilos
  • 12/02/2015 67,2 kilos
  • 12/01/2015 68,6 kilos
  • 12/12/2014 69,2 kilos
  • 12/11/2014 69,5 kilos
  • 12/10/2014 70 kilos
  • 12/09/2014 72 kilos
  • 12/08/2014 73 kilos
  • 12/07/2014 73 kilos
  • 12/06/2014 73,5 kilos - 1 ano
  • 12/05/2014 74 kilos
  • 12/04/2014 75 kilos - meta médica
  • 12/03/2014 80 kilos
  • 12/02/2014 83 kilos
  • 12/01/2014 85 kilos
  • 12/12/2013 90,7 kilos
  • 12/11/2013 94 kilos
  • 12/10/2013 100 kilos
  • 12/09/2013 105 kilos
  • 12/08/2013 111,5
  • 12/07/2013 118,5 kilos
  • 12/06/2013 Maior peso 138 Kilos dia da cirurgia

Siga- me por e-mail!

Google+ Followers

Tecnologia do Blogger.

Minha lista de blogs