Barrinha da evolução de Peso

20 de agosto de 2014

Bom dia Amigos!

Encontrei-me  com uma borboleta de 2 meses. Ela veio toda eufórica me contar que tinha feito uma meta. Agucei todos meus sentidos para não perder uma só palavra e escuto a meta para 1 ano de Gastroplastia dela que me caiu como 1 pedaço de bife de segunda mal mastigado: “Quando eu tiver 1 ano de cirurgia vou me deliciar no MC Donalds.”  Rapidamente pensei em dizer: “Parabéns.” Mas algo em mim acendeu – o que é raro, pois sou reservada demais - e sempre me arrependo. Mas dessa vez resolvi falar.

“Amiga de grampo, entendo muito essa necessidade, mas por você, não alimente essa meta, daqui 1 ano
não queira desejar tal coisa. Tenho 1 ano e 2 meses de cirurgia e essa meta nunca me passou pela cabeça, sabe porque? Eu não me deixei , não me permiti desejar isso. Não dê chances para seu antigo eu, não almeje sentar-se na lanchonete e colocar dentro do seu estômago essa droga carregada de coisas e de lembranças que só te fará mal. Aproveite a limpeza do seu organismo, a abstinência forçada e livre-se! Não estou sendo radical, é só um conselho que me senti na obrigação de te falar, a fase da dieta branda vai passar. Voce poderá comer o que quiser com sabedoria, um dia ou outro pode ser que eu também venha a comer um fast food da vida, mas eu não quero desejar comê-lo, entende a diferença?  Pense em você agora, tudo o que passou e passa, não faça isso com seu estômago tão bruscamente mudado, seu esposo não merece vê-la sentada comendo o que há anos te faz sofrer, seus filhos não merecem vê-la fazendo isso, muito menos você merece usar um combustível que parece comida. Ninguém te proibirá de comer qualquer coisa, afinal operamos para ter um vida normal, não é mesmo?
  Pode ser que você coma e nem sinta mais aquele prazer, e talvez fique feliz de saber que o Combo Lanche + refri + batata não vai caber. Pelo menos não de uma vez. E talvez se entristeça de passar mal e vomitar, ficar enjoada o resto dia, ou não. Crie metas honráveis, como vestir aquele jeans, passar um dia no Spa, fazer aquela viagem, usar aquele biquíni, são inúmeras coisas que aposto que você deixou de fazer por causa da obesidade, que poderá fazer daqui 1 ano, e te garanto será muitíssimo mais prazeroso do que mastigar 3 ou 4 pedaços de um lanche que não merece seu carinho. Não mesmo. Falo em nome de todos os tipos de lixo que ingerimos e pensamos que é comida, e sim, são deliciosos, vez ou outra me pego salivando por um desses.”

Ela chorou, e nessa hora me entristeci pelo sermão. Talvez eu tivesse sido grosseira.  Mas ela me agradeceu, e disse que graças á Deus tinha me conhecido, então também fiquei feliz. Ela disse que conseguiu enxergar a bobagem e que ela tem tantas coisas que quer fazer além de comer, claro.

No caminho de volta fiquei pensando nisso...eu sempre soube disso, porque eu não tinha essa força contra esse vício na comida que tenho nesse momento?  Digo nesse momento, porque também sou fraca, e caio, sofro, mas me levanto na mesma velocidade, e antes eu só caia, não consiga sacodir a poeira e começar outra vez.  Com ajuda da terapia, estou tentado mudar todos em casa, minha mãe, meu filho. Ontem minha mãe me contou toda faceira que está comendo bem, almoçou e jantou pouco carboidrato e bastante salada. Lógico que ela ganhou um super parabéns. Meu filho de 5 anos é uma criança rolicinha e começou a despertar minha atenção. Estou tentando contê-lo do costume de lanchar no Mc Donalds toda vez que saímos, mas um dia de cada vez, me aconselho com a terapeuta e vou aplicando aos poucos em mim e nos meus. 
Hoje consigo fazê-lo interagir com o pai que imaginava eu ser impossível. Isso foi também uma baita vitória. Agora almejo leva-lo comigo para passear e ele não insista em almoçar um Mc, eu o introduzi nesse meio, então vou tentando tirar. Fica difícil com a TV, as pessoas, dizendo o quanto você pode ser feliz comendo isso ou aquilo, e como uma vez minha irmã me falou e não me esqueço:  Qualquer fast food só é bom pra quem fatura com isso, nada mais.

Quis dividir com vocês esses ocorridos e o que mais espero é que eu tenha conseguido plantar uma semente que venha brotar no futuro. Estamos juntos, não é fácil, mas também não é impossível.


Beijos e vamos que vamos.



12 comentários:

  1. E cada dia que passa, sinto muito muito, quase explodo de orgulho!! Isso aí mana! Super consciência e que bom que você falou! Beijo grande!

    ResponderExcluir
  2. Sil, amei o meu texto de hoje... E que bom que vc falou!
    Esta certíssima, há muito mais que podemos fazer do que nos gratificar com essas imitaçoes de comida.

    Super beijos...

    Lili

    Blog: http://aconquistadalili.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Em lágrimas! Me vi nesta história, ando triste por não poder comer(doces, besteiras), mas o que essas bobeiras irão fazer de bom para mim? Nada, Nada, Nada! Após a redução tenho notado que não resolvo os meus problemas e dificuldades, e quando tinha um problema eu comia e comia muito muito muto e só agora consigo ver. Minha nova meta usar uma short 44 com blusinha de alça fina!!!!! Obrigado Sil.!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Josiete, isso mesmo minha amiga, eu sei que é triste a restrição, mas qual benefício de comer essas coisas? Nenhum. Nada de bom. Sim, sua meta é linda e sei que logo mais vai conseguir e principalmente vai conseguir vencer esse mostro da obesidade, estou na torcida por vc, fica bem, chega de lágrimas! Vc é vencedora, beijos

      Excluir
  4. Silvia, você sabe que é minha inspiração mas quase sempre te desobedeço né? (rs). No mesmo dia que você escreveu esse post, eu fui ao Mc pela primeira vez depois de ter operado. Faço 09 meses dia 28. Pedi um McCheddar com batatas e suco de laranja médio. Não sou viciada em fast food, mas achei que precisava passar por isso. Resultado: Comi meio lanche e meia batata. Tomei o suco durante o caminho para casa. Levei o lanche para casa para comer mais tarde. Quando fui comer, percebi o quanto lanche do Mc é ruim quando está frio. As batatas tinham gosto de borracha e o lanche tinha gosto de papelão, Acho que nunca tinha dado tempo de esfriar o lanche, pois achei muito ruim. Depois dessa experiência, cheguei a conclusão que preciso alimentar o meu corpo de coisas saudáveis e que me fazem bem. Respeito muito a sua opinião, mas acho que algumas pessoas tem que passar pela experiência para entender... Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrsrs Cris, vc é uma danada! obrigada por dividir comigo sua história, e sim, concordo muito com vc, ás vezes só aprendemos depois que passamos pela situação, aposto que não vai querer comer esse lanche nem tão cedo....vc conseguiu perceber que sua necessidade não era essa, não é mesmo? Isso é sua evolução falando por vc! um beijo.

      Excluir
  5. Sil, que belíssimo exemplo. Acho que você deveria se especializar na área e trabalhar com palestras para quem operou ou vai operar. Quem sabe um livro? Você manda muito bem. Bjus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkk Tati, fico lisonjeada com suas palavras e até honrada, mas amiga sou só uma gorda desesperada por um corpo magro. Mas fica aqui registrado, um dia faço ás memórias de uma gorda...rsrsrs. Beijocas!

      Excluir
  6. É aquilo, quem tá no começo (oi! eu me incluo!) só pensa em se recompensar. Porque é um desespero. Né? Então, ficamos nessa de "vou fazer dieta pra no final poder comer um McDonalds". E aí recomeça tudo. Que bom que ela aceitou seu conselho :)

    Beijo, Sil!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As vezes acho que abstinencia me ajuda um pouco, pq se eu penso em "compensar" depoisnão consigo retomar o controle, é estranho, e haja terapia, e olha quem estou no comecinho mais....mas sempre recomeçando, o que resta. Bjos

      Excluir

Quem sou eu

Minha foto

Sou Silvia, romântica de alma, sonhadora e agora em busca do renascimento, um corpo saudável. No dia 12/06/2013 me submeti a cirurgia bariátrica, fiz o Bypass Gastrico em Y de Roux por video pelo convênio Bradesco no Instituto Garrido, depois de muitos meses pensando, enfim decidi! Vou dividir com voces a jornada da cirurgia, principalmente a parte burocrática e adoraria fazer novas amizades! bem vindos no meu diário, ele está aberto.

Pesquisar este blog

Evolução mês a mês

  • 12/06/2015 66,5 kilos 2 anos
  • 12/05/2015 66,5 kilos
  • 12/04/2015 66 kilos
  • 12/03/2015 67,2 kilos
  • 12/02/2015 67,2 kilos
  • 12/01/2015 68,6 kilos
  • 12/12/2014 69,2 kilos
  • 12/11/2014 69,5 kilos
  • 12/10/2014 70 kilos
  • 12/09/2014 72 kilos
  • 12/08/2014 73 kilos
  • 12/07/2014 73 kilos
  • 12/06/2014 73,5 kilos - 1 ano
  • 12/05/2014 74 kilos
  • 12/04/2014 75 kilos - meta médica
  • 12/03/2014 80 kilos
  • 12/02/2014 83 kilos
  • 12/01/2014 85 kilos
  • 12/12/2013 90,7 kilos
  • 12/11/2013 94 kilos
  • 12/10/2013 100 kilos
  • 12/09/2013 105 kilos
  • 12/08/2013 111,5
  • 12/07/2013 118,5 kilos
  • 12/06/2013 Maior peso 138 Kilos dia da cirurgia

Siga- me por e-mail!

Google+ Followers

Tecnologia do Blogger.

Minha lista de blogs