Barrinha da evolução de Peso

25 de junho de 2014

Bom dia Borboletas!

Escutei de 3 pessoas que estou muito mais séria nos últimos tempos.  Um amigo querido disse para eu me policiar com a obsessão. Hahaha. Deixem a gorda emagrecer em paz ora bolas.

Analisando isso, percebi que sim, estou mais fechada do sempre já fui. A verdade é que não tenho mais
necessidade de ser engraçada o tempo todo, não preciso mais ser sempre a consoladora, a divertida da turma. A obesidade me fazia ser assim. Eu precisava ser aceita de alguma maneira, meu peso monstruoso vinha na frente e criava tal barreira. Para me manter no pequeno círculo eu me desdobrava, nunca estava triste para estar sempre pronta á consolar. Tiradas engraças, eu sempre estava muito bem humorada. Sempre tinha uma piada legal pra contar, ou ás vezes relacionadas ao meu peso mesmo. Todos riam, gargalhavam e eu me sentia bem assim. Por fora somente. Por dentro eu era um caco.

A necessidade de afeto me fazia ser o que não sou. Não fiquei antipática. Jamais serei grosseira ou anti social. Não tem nada a ver comigo ou com minha perda ponderal isso. Sou hiper educada com todos,  e ainda faço umas gracinhas...hehehe mais não com a frequência de quando eu era obesa. Agora as pessoas me enxergam de outra maneira. A maneira que quero que vejam pra sempre, gosto de passar a imagem da superação, da força, da vitória. Tenho meus dias de cão, mas não desconto em ninguém. Sou amiga, parceira, romântica até dizer chega. Rsrsrs, sou super carente, tem coisas que não mudam.  Quem já ouviu falar: “Fulano emagreceu e agora está insuportável”. Tem disso também. Não é meu caso espero. Me acho legal. Rsrsrs. Espero que quando dizem que estou séria, não seja chata. Vou me analisar mais....na real, pouco me importa, passei muito tempo preocupada com que os outros acham, a minha opinião era a última, chega disso!

Fico pensando porque ando tão séria...o peso, a responsabilidade da bariátrica contribui um pouco nisso. Sempre sou o espelho. Fiz a cirurgia que foi o ultimato, isso pesa nos meus ombros todos os dias. Diferente de uma pessoa que faz somente RA, não posso me dar o luxo de jacar o tempo todo, de dizer:  Háaa deixa pra amanhã. Eu me construo todo dia um pouco. Foi minha última chance, não posso esquecer disso. Se eu vacilar já era, volto a ser obesa outra vez, fácil assim. Não consigo ser como ás vezes vejo por ai, pessoas que até se esquecem que são operadas, não compreendo essa frase, não consigo achar tudo tão normal assim, tudo hoje é diferente, não somente a quantidade no prato. A visão de todas as coisas mudaram. Meu organismo responde de um novo jeito.

Ou pode ser falta de açúcar e carboidrato....hahaha vai ver to ficando amarga dessa abstinência que ando vivendo. Ou quem sabe é falta de um amor pra adoçar um pouco as coisas, tudo anda tão diet.....rsrsrs


Beijos amigos e vamos que vamos!


22 comentários:

  1. Sil, querida, eu me sinto também como vc! Sinto que a cirurgia bariátrica pesa nos meus ombros, o medo de falhar, de voltar a ser obesa, isso só porque faz 4 meses e meio que fiz a cirurgia!! Lindo o que vc disse; " EU ME CONSTRUO TODO DIA UM POUCO"! Realmente, cada dia uma luta, à busca de um corpo magro e saudável!! Não é fácil, só com ajuda psicológica para me ajudar a não pirar com esse medo que ás vezes nos assombra!
    Agora vc minha amiga, nunca vou cansar de dizer que vc está linda! Que esse amor apareça na sua vida com muita leveza e calor!Beijos amiga

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu minha querida obrigada pelo seu carinho, vc como eu sente como essa luta é ardua! bjos

      Excluir
  2. Te entendo perfeitamente! Acho que você deve ser fiel ao que está sentindo e como está se sentindo. É mesmo um novo momento a ser vivenciado e explorado, talvez, até isso deva ser respeitado. Você tem que ter paciência com vc e com suas mudanças e outros devem acompanhar, não o contrário. Achei excelente sua reflexão! Excelente! Mais sucesso um bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe que não tinha levado isso em conta, a falta de respeito por esse momento, preciso explorar,mas as cobranças atrapalham. Beijos

      Excluir
  3. Silvia, impressionante, mais um post certeiro!
    Sabe que me sinto assim também, como comentaste que te sentia... Sempre precisando agradar e ser aceita :( Penso que se discordar ou torcer o nariz, alguém pode retrucar e citar minha forma física como motivo.
    Mas nunca fiz piadas sobre meu peso, não aceito estar assim e não consigo brincar com isso, nem gosto de falar no assunto. Por isso, fujo ao máximo da intimidade (estou trabalhando isso nas sessões de terapia).
    Em momentos em que estive melhor fisicamente, não me tornei mal humorada, mas me percebi mais disposta a falar o que realmente pensava, sem escudos ou armadura. A obesidade nos esconde e emagrecer é se mostrar, é ser o que realmente somos e talvez este seja um dos medos, o de "chegar lá".
    O emagrecer nos despe, se não gostam da gente será porque de fato não gostaram, nada terá a ver com o peso. O excesso de peso deixa de ser desculpa, é preciso enfrentar a tudo e a todos e isso amedronta!
    Mais uma vez é bom ler e 'conversar' com alguém que passa/passou por isso e reflete a respeito.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nina somos mesmo muito parecidas. Ja te falei que minha irmã tbm chamo de Nina? Coincidência....Era assim mesmo que sempre me senti, qq coisa seria motivo para apontar o meu peso, por isso eu mesma fazia isso muitas vezes,mesmo destruida por dentro minha amiga. É mais fácil realmente falar com quem já passou.

      Excluir
  4. Ah e sobre o "peso" da bariátrica, vejo mais como a responsabilidade que tu tens sobre a tua vida e atitudes.
    Deve ser bom aos poucos ir se acostumando e tudo se tornar o mais "normal" possível, mas isso também é perigoso, porque o procedimento deve sim ser tratado como uma intervenção importante e apesar de não ter feito, leio a respeito, acompanho blogs e percebo uma certa banalização... Claro que cada um tem a sua história, motivos, realidade e cotidiano e quem sou eu para julgar, mas o certo é que a cabeça não é operada junto com o estômago e infelizmente vejo que muitas pessoas não tem noção disso... É muito arriscado negligenciar uma decisão tão importante pois acredito que interfira muito em tudo.
    Fico feliz em te ver preocupada não só com o corpo, roupas e futilidades, mas com a saúde e mente.
    Escrevi bastante hoje, hehe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse peso em 2 lados, fica entre a neurose e o desleixo, uma linha tenue. A cautela precisa estar sempre ativa, exatamente essa banalização me assusta muito. Obrigada pelo carinho e pelas palavras tão importantes pra mim! Beijão

      Excluir
  5. Houve uma época, há muito tempo atrás em que eu era boa com palavras... Lendo o que escreveu, me lembrei disso rsrs. Vc conseguiu traduzir em palavras muito sentimento, que eu tenho certeza absoluta que várias pessoas passam pela mesma situação. Eu mesma, cansei de fazer piadinhas com humor "negro" a meu respeito... e o pior é que as pessoas pareciam se sentir livres para rir diante de mim de algo que provavelmente foi motivo de muitos risinhos às minhas costas... Ainda estou engatinhando (16 kg e 40 dias), mas já percebo a forma diferente como me olham e me tratam... alguns parecem genuinamente felizes, outros olham com certa desconfiança, que não consigo definir o que é... e também não me importo mais... afinal, agora estou começando a me sentir viva novamente e nada nem ninguém vai me tirar isso, pode crer. Adorei seu post. Bjokas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcia,obrigada! Parabéns pelos 16 kilos e saiba que sempre será assim, as pessoas aproveitam nossa fraqueza para nos diminuir ainda mais, sabe aquela historia de chtar quem já está no chão? E o pior que ainda sai com tom de amizade. Isso é o que dói. Isso mesmo, vamos virar já essa mesa! Bjos!!!

      Excluir
  6. tenho esse mesmo pensamento e sentimento, pena q algumas pessoas não entendam e me acham estranha rsrsrsrs.... mas adorei o q escreveu. bjos e sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Jully, deixem que te achem estranha, a vida está ai pra gente viver, o importante é vc se sentir feliz, bem. Bjkas

      Excluir
  7. Leio todas suas postagens Silvia. Adoro e me identifico com tudo. Obrigada e parabéns por cada conquista!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Denise, como está sua recuperação? E agradeço de coração por me acompanhar. Bjos, torço muito por vc, por sua felicidade!

      Excluir
  8. Sil eu concordo em gênero e grau contigo , inclusive foi abordado isso na palestra do pós hoje . A realidade é que nunca agradamos cem por cento sempre tem alguém pra falar pra achar isso ou aquilo rótulos é o que não falta .
    Mas vamos em frente porque a luta é nossa !
    Beijoooo ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério Pati?! Que bacana, bem isso mesmo, nunca agradaremos a todos. A luta é nossa e vamos vencer! Bjos

      Excluir
  9. Acho que não são todos os dias e nem todos os momentos que estamos dispostos a agradar todo mundo e sorrir para todos. Principalmente depois de mudar a nossa vida de forma tao radical. Todos precisamos de um espaço só nosso. Mas muitas vezes as pessoas não entendem isso. Ja ate me falaram que estou metida porque vou operar. Acredita? Hahaha! Estou apenas reflexiva, porque grandes mudanças virão!
    Se você esta feliz, isso que importante amiga, os que os outros acham ou pensam são só acessórios! Bjus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo Tati, temos nossos momentos de reclusão. Eu te entendo, mas é aquela coisa, as pessoas só nos jugam, sem saber o que estamos passando...beijos

      Excluir
  10. Você já falou disso com a psicologa? É assunto para uma conversa. Mas ta certa você, uma hora a gente cansa de se importar com o que os outros vão pensar e nada mais natural do que sentir isso agora que você deve estar mais confiante do que nunca, mais linda :3 , por acaso as pessoas que dizem isso são alegres o tempo todo? Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Monica ainda não falei sobre isso, mas vou falar quarta feira agora. Vou ver o que ela acha sobre isso. Valeu pela força, beijos

      Excluir
  11. Silvia, eu ainda nao fiz a cirurgia, porem me identifiquei coma primeira parte do texto... pq essa gordinha que é engraçada, faz piadas dela mesma.. essa sou eu hoje! Mas o que todos nao sabem é que por dentro somos tao frágeis.. Estou começando a luta ainda, estou fazendo os exames e a ansiedade só aumenta! Adorei seu Blog Parabéns!! bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Lili e seja bem vinda! Acontece muitas vezes, eu sei o motivo pelo qual faz isso, e te digo mais: Isso vai mudar e para seu bem, boa sorte na jornada rumo á cirurgia, o que precisar estou á disposição. Beijo

      Excluir

Quem sou eu

Minha foto

Sou Silvia, romântica de alma, sonhadora e agora em busca do renascimento, um corpo saudável. No dia 12/06/2013 me submeti a cirurgia bariátrica, fiz o Bypass Gastrico em Y de Roux por video pelo convênio Bradesco no Instituto Garrido, depois de muitos meses pensando, enfim decidi! Vou dividir com voces a jornada da cirurgia, principalmente a parte burocrática e adoraria fazer novas amizades! bem vindos no meu diário, ele está aberto.

Pesquisar este blog

Evolução mês a mês

  • 12/06/2015 66,5 kilos 2 anos
  • 12/05/2015 66,5 kilos
  • 12/04/2015 66 kilos
  • 12/03/2015 67,2 kilos
  • 12/02/2015 67,2 kilos
  • 12/01/2015 68,6 kilos
  • 12/12/2014 69,2 kilos
  • 12/11/2014 69,5 kilos
  • 12/10/2014 70 kilos
  • 12/09/2014 72 kilos
  • 12/08/2014 73 kilos
  • 12/07/2014 73 kilos
  • 12/06/2014 73,5 kilos - 1 ano
  • 12/05/2014 74 kilos
  • 12/04/2014 75 kilos - meta médica
  • 12/03/2014 80 kilos
  • 12/02/2014 83 kilos
  • 12/01/2014 85 kilos
  • 12/12/2013 90,7 kilos
  • 12/11/2013 94 kilos
  • 12/10/2013 100 kilos
  • 12/09/2013 105 kilos
  • 12/08/2013 111,5
  • 12/07/2013 118,5 kilos
  • 12/06/2013 Maior peso 138 Kilos dia da cirurgia

Siga- me por e-mail!

Google+ Followers

Tecnologia do Blogger.

Minha lista de blogs