31 de dezembro de 2014

Amigos,

Tive a incrível sorte de conhecer 2 pessoas ainda este ano!
Uma mulher e um homem.

O mais interessante é que a mulher convive comigo há quase 4 anos no trabalho e nunca tivemos a oportunidade de aproximação. Falta de tempo? Falta de atenção ou a famosa afinidade? Não sei, pode ser. O fato é que agora a enxergo de outra maneira, a admiro como pessoa e bastou apenas algumas horas de conversa livre, solta, despercebida....ás vezes imaginamos o interior da pessoa por achismo, vemos o perfil, a aparência e muitas vezes já montamos um estereótipo na cabeça. Faço isso as vezes, e mudei já esse comportamento. Em uma noite aprendi lições que levarei pra sempre comigo, lições comportamentais e essa moça me mostrou sem notar o quanto eu não sei viver, e quanto ainda sou imatura no quesito "vida afetiva".

Muitas vezes nos doamos demais, nos ocultamos para ver quem amamos bem, feliz, mas isso nos sufoca, fazer isso é uma bomba relógio e quando estoura não vai dar para juntar os cacos....é aquele negócio, para tudo que eu vou descer!!
Uma hora temos que seguir nossos sonhos, tentar ser feliz, correr atrás de ganhar nosso SIM, nem se importar com que os outros vão achar da gente, se quiser rir ria, se quiser chorar chore! Quero essa coragem para encarar a vida de frente! Amanhã pode ser tarde, a oportunidade é agora! Sem ser piegas, a vida passa muito rápido, hoje voce está bem, amanhã acorda e descobre um câncer, e ai? Como vai ser? Pois foi isso que essa moça encarou, e depois da vitória, nada a segura!

Para voce mudar o que seja precisa um start, então o que me incomoda agora além de odiar e amar comida? Preciso me analisar, entrar a fundo no meu eu e a partir daí as coisas vão começar a acontecer.

E colocando já em prática a tentativa de mudança, a tentativa de cura, libertação das garras da compulsão alimentar, quem sabe consigo deixar uma pessoa nova entrar na minha vida?
Antes de aceitar um convite para uma saída básica com um paquera inusitado - o técnico que arrumou meu Note esses dias - eu tentei pensar como essa moça e o que antes seria um firme NÃO! Virou um sim e graças á ela conheci um homem incrível, que valeu a pena, se vai virar um romance? não sei....se sim ou se não a experiência recém vivida por si só já me faz feliz. 3 encontros em 8 dias é muita coisa? Já perdi a prática kkkk. Enfim, quero registrar que com esse meu péssimo hábito de me diminuir, de não me achar atraente, ou que ninguém me nota quantas oportunidades dessa eu perdi? Noites com muitas risadas, galanteios, vinhos, conversas bobas e sérias, beijos, quantas vezes poderia ter usufruído de momentos assim ao invés de só pensar no que os outros vão achar? Ou o que estão pensando de mim?

Vou usar como reflexão nesse último dia de 2014.

Moça, obrigada por dividir comigo um pouco da sua história, suas experiências acendem em mim ainda mais a vontade de ser viva literalmente, e há, foi um prazer te conhecer!



Beijos e vamos que vamos.

28 de dezembro de 2014

Boa tarde!

Pipoca pode! Pipoca não engorda, quem engorda é vc...kkkkk, brincadeirinha a parte, pode sim comer pipoca a vontade desde que esteja sem óleo e sem acompanhamentos calóricos. 

Pipoca é riquíssima em fibras, contém substâncias como polifenóis, que podem agir como antioxidantes inibindo a ação dos radicais livres no organismo, diminuindo o envelhecimento precoce, riscos de doenças cardíacas e oxidação de colesterol. 

Proporciona saciedade, porque aumenta o tempo para a digestão no estômago, é nossa aliada na perda de peso, e de quebra é deliciosa.....tá esperando o que para estourar uma pipoquinha??

Com 9 meses de Gastroplastia foi incluída na minha alimentação, e amei, mastigando direitinho cai super bem. Aprendi com as divas de RA fazer pipoca com água ou no saquinho de pão. 
Agora evolui um pouquinho kkkkk e comprei minha pipoqueira elétrica, sem 1 pingo de óleo é um espetáculo e a criançada adora ver os milhos estourando....paguei R$ 49,90 em um dos sites que trabalho, preço supimpa. Dá uma olhada na minha lindeza trabalhando e mais saudável impossível: 


Meu robozinho:




Tampinha medidora:



Só derramar:



E esperar:



Pipoquinha crocante sem óleo:




Sal comum não pega em pipoca feita sem óleo, é só espirrar sal em spray:


E tá pronta! Esse sal vende em mercado grande, custa R$ 8,00 e dura no mínimo 1 ano rsrsrsrs


2 xícaras 88 calorias, bem fitness não acham?


Beijos e vamos que vamos



25 de dezembro de 2014


Boa Noite meus amigos.

Espero que não seja tarde para  desejar um feliz Natal á todos. Desejo que o amor de Cristo renasça em todos os corações trazendo paz e união, muita fé e dias de plena saúde.

Não associem festas de qualquer espécie com comilança desenfreada, festejar não significa comer até não poder mais, aprendi isso ao longo da minha jornada em busca de um corpo saudável. Eu sei o quanto é difícil principalmente em festas natalinas onde a ceia contém comidas que não vemos o ano todo.

Pra mim é muito mais fácil passar pela ceia quase ilesa, já que minha família aqui em SP resume-se em minha mãe e meu filho, então fazemos coisinhas básicas, um jantar especial simples, mas para quem vai em grandes festas e enfrenta como eu a compulsão alimentar, faço as dicas da terapeutas as minhas:

Sente-se longe da mesa principal;
Faça um lanche antes de sair de casa;
No dia de festa não pule refeições e não belisque;
Converse bastante, fique linda e maquiada;
Não esvazie rapidamente o copo com bebida alcoolica ( para os bariátricos, não consuma bebidas gaseificadas, no máximo uma taça de espumante e só).
Coma sim uma sobremesa que te agrade, olhe bem a mesa, escolha o que realmente estiver com vontade 1 sobremesa não estraga seu propósito;
Coma o que escolheu sem culpa afinal voce tem controle sobre seu prato;
Se desvie de assuntos que lembrem comida ( tipo: "Voce viu o novo panettone trufado?" ou "Me poupei para comer tudo agora") Desconverse, mude de assunto, há tantas coisas boa para falar...

São pequenas dicas que fazem toda a diferença, não se deixe levar pelo prazer momentâneo, a felicidade maior do que comer tudo o que minha cabeça pede, é acordar e sentir o sabor da vitória, de conseguir fazer tudo dentro do meu possível com equilíbrio.

Curta os amigos, a família, o clima, tudo!

Meu pratinho da ceia:

Tudo 1 colher de sopa:

Farofa de milharina com palmito, clara e linguiça, arroz, chester; salada de batata com maionese e azeitona.
Meu prato pesou 139 gramas e fiquei satisfeita e feliz, comi de tudo um pouquinho.


Depois 50 ml de suco de laranja:


Líquidos não caem bem com comida, dei só 2 goles. Normalmente tomo um copo grande de 250 mls porém sem comida rsrsrs, os dois não cabem.

A sobremesa ficou pra hoje, comi 1 colher de pudim de leite, mas doces não fazem bem fiquei enjoada e tive que deitar um pouco...nem sei pra que comi, o cheiro estava tão gostoso o sabor não, meu paladar para doces mudou muito durante esse 1 ano e meio de Bariátrica - ainda bem - e agora vim aqui escrever mais essa experiência pra vcs.


Beijos meus amigos e vamos que vamos.




24 de dezembro de 2014


Boa Noite amigos,

O blog tá de carinha nova, não é minha cara mas o outro template deu piti e não moderava os comentários, os gratuitos tem dessas coisas...já estou orçando um personalizado pra mim, mereço! rsrsrs, agora vou responder tudo, desculpe-me os que sumiram, mais eu li todos!!

Enfim, vim contar que fui ao cinema SO-ZI-NHA.
E o que que tem?

Acontece que jamais fiz isso antes...eu e meus preconceitos tolos, achava que era deprimente uma mulher gorda ir sozinha no cinema, parecia apelativo, desesperado, sem ninguém no mundo. Tudo bobagem relacionados ao meu antigo peso.

Ficava imaginando os comentários na fila da pipoca: "a gorda sozinha, só veio pra comer!" ou "tão gorda que não tem amigos. " Esse tipo de bobagem me sondava a mente, por essas e outras razões não vivia, não curtia nada.

Não sofri xingamentos e bullying na escola, a terapeuta perguntou também, eu praticava o ato comigo mesma e ir ao cinema sozinha era expor meu castigo.

Mas eu precisava ver o final da trilogia O Hobbit, os 2 primeiros assisti em 3D e o final, o clímax ia deixar passar? Não mesmo...como a única parceira que curti igual eu não pôde ir comigo, rumei sozinha e digo mais: Foi ótimoooooooo, foi moderno, independente, segundona super barato, paguei 10,00 reais na sessão que final de semana é 28,00! e ainda descolei uma paquera! Hehehe, só não rendeu assunto porque de fato eu estava muito afim de ver o filme rsrsrs.

Muitas pessoas vão sozinhas ao cinema, coisa simples básica, 3 horas só pra mim, delícia.

Como é bom conseguir viver sem as amarras da obesidade! Até respirei fundo agora...estou me sentindo livre, viva!

Vou seguindo assim, curtindo cada pedacinho de vida que hoje consigo desfrutar.



Beijos e vamos que vamos.


22 de dezembro de 2014


Boa tarde amigos.

Continuo na fila de espera para fazer terapia contra compulsão alimentar pelo SUS desde 09/09/2014. É um absurdo!!

Não é motivo para desespero, a partir do dia 01 já posso utilizar meu convênio médico outra vez, mas poxa...não tem muitos especialistas na área foi o que me disseram. Não acreditei, mas minha irmã disse pra eu tentar nas universidades, sempre tem atendimento gratuito em várias áreas médicas, procurei em várias na região onde moro, achei esse site: http://www.programadafamilia.com.br/  com vários locais para atendimento gratuito para toda família, e nada sobre transtornos.

Lingando na 4ª universidade a atendente muito simpática me perguntou em detalhes o que precisava pra ver se poderia me encaixar, expliquei o tratamento que venho fazendo e que preciso me consultar, ela me disse que especificamente eu deveria procurar profissionais na área Psicologia Bariátrica, é bem o que preciso. TOC nem sempre engloba a compulsão alimentar como deveria, é superficial, a profundamente capacitados são raros e por isso é tão difícil localizar o profissional, a procura é muito baixa para o nível de estudo que a especialidade demanda.

Não tenho conhecimento, não questionei nada,  porém é realmente difícil e quando encontro é absurdamente caro uma consulta. Dei uma glogada e achei um psiquiatra que atua no apoio pós Bariátrica na UNICAMP e atende alguma pessoas com hora marcada – e consulta a perder de vista - liguei pra saber como era, eu sei que é longe e final de ano, só fiquei curiosa e a atendente me perguntou quantos por cento de peso eu reganhei. “Oi? Como assim, não, ainda estou em fase de estabilização, ainda estou perdendo peso!”  Sabe a resposta??? “Então pra que quer uma consulta, não se preocupe com isso.”  

Ridícula a atitude dessa mulher, ou da clínica não sei se ela segue um protocolo, nem perguntei, então devo procurar ajuda depois que o barco afundar? Que coisa mais absurda! A identidade pós Bariátrica se constrói todo dia, com ajuda médica principalmente. Eu admito que não confio em mim, e sinto tremenda falta da terapia.  Tenho pensado ás vezes em desilusão com a cirurgia, e me sinto muito exposta a maioria dos dias, será que estou sentindo isso? Não sei....esse tipo de coisa que preciso conversar, coisas que eram ocultas com comida.

Às vezes somos assim mesmo, esperamos o dente doer para ir ao dentista, mas mudei essa realidade em mim, e se tratando da minha saúde mental não posso descuidar,  então sigamos em frente pisando firme e enfrentando os percalços.

Estou pensando seriamente em me especializar numa área dessas pra ajudar a população que tem problemas alimentares, ouço muito em palestras, vejo relatos em livros, mas o acesso não é fácil....Enfim, Janeiro está logo aí trazendo novos ares pra gente.



Beijos e vamos que vamos.




18 de dezembro de 2014


Separadas por 70 kilos:

Uma não saia do sofá, a outra se esforça para aprender a gostar de exercícios;

Uma desistia na primeira tropeçada, a outra, levanta e continua;

Uma vivia para comer, a outra come para viver;

Uma tinha a saúde debilitada, a outra está esbanjando saúde;

Uma se entregava aos prazeres do vício na comida, a outra busca ajuda médica para tratar a compulsão alimentar;

Uma tinha depressão e baixa auto estima, a outra tem somente momentos de tristeza;

Uma achava veemente que nasceu para sofrer, a outra acha que nasceu para vencer;

Uma se achava incapaz, fraca, a outra se sente forte todos os dias;

Uma achava que não era capaz de sonhar, a outra vive num sonho;

Uma desistiu da vida, a outra começou a viver,

A "Uma" morreu, a "Outra" Renasceu!

1 ano e 6 meses de Bypass 70 kilos off.




Boa noite meus amigos e vamos que vamos!!



17 de dezembro de 2014

Boa Noite

Na hora que sentei no ônibus li isso numa pichação no banco da minha frente: “E se hoje for seu último dia?!”

Fiquei pensando o tempo todo nessa frase, estou mesmo sugestionável esses últimos dias, acho que falta do excesso do açúcar e carboidrato faz isso – comigo – rsrsrs. Resolvi fazer um pouco diferente, meus planos eram chegar correndo em casa, trocar de roupa, caminhar e voltar a tempo pra janta e ver uma série. Planos egoístas e rotineiros. E se fosse mesmo meu último dia? Eu estaria feliz até ali? Orgulhosa? Com sentimento de papel cumprido? Tsc....tsc.

Liguei em casa, pedi para meu filho se arrumar, íamos dar uma volta.  Há tempos ele me pede para tomar um milk shake e eu sempre dizendo não, ontem cedi , fomos na lanchonete ele tomou 2 goles e disse que nem era tão saboroso igual na TV – a propaganda diz: tome até última gota de felicidade – Ele me perguntou se precisava tomar até última gota,  “lógico que não! Podemos jogar fora, não tem problema. ” O negócio dava Dumping só de olhar.

Aproveitei a deixa e mandei logo: “ Sabe Alisson, o que você vê na TV não é verdade, ninguém é feliz porque toma milk shake. Somos bem mais felizes quando comemos a carninha picadinha da vovó, ou quando você me ajuda espremer a laranja do nosso suco, é tão gostoso geladinho não é? O lanche, o refrigerante é gostoso, mas não é isso que faz você ficar feliz, não precisamos comer isso porque na TV parece divertido consegue entender?”  Não sei se falava isso pra ele ou pra mim.

Ainda no lance do último dia, disparei “Voce sabe que eu te amo muito?” Ele respondeu com a maior naturalidade do mundo “Aham, eu sei .” Se fosse um adulto falando soaria irônico sem dúvidas, mas tratando –se de uma criança foi reconfortante. Será que consegui cutucar onde queria? Não sei lidar muito com questões familiares, explicar coisas, sempre fujo de explicações tipo porque tem menino e menina, de onde eu vim, porque meu pai não mora com a gente, essas coisas, mas tratando –se de obesidade e alimentação de fato me esforço. A sombra da obesidade me acompanha, claro. E geneticamente aos meus . Não gosto de imaginar meu filho passando por tudo o que passei, e quero plantar a semente dos bons hábitos nele também. Hoje em dia ele é um fofo, lindo, mas cá entre nós esses adjetivos tendem a mudar daqui uns anos se ele continuar com engorda, e cara como é difícil!

O passeio foi pra lá de produtivo, ás vezes uma coisa simples me chacoalha, costumo dizer que sou muito lenta rsrsrs, deixar a vida rolar solta não pode, mas é bom pensar ás vezes que podemos não ter outra oportunidade, então não deixe para depois realmente, comece agora a mudança que você tanto deseja, dizer eu te amo, eu sinto muito e porque não vou recomeçar hoje, mesmo que seja meu último dia? 

Não desista de voce!



Beijos e vamos que vamos.


15 de dezembro de 2014


Boa Noite!

Tem uma parte de mim que gosta da escuridão, uma pequena parte de mim gosta do antigo eu. Esquisito dizer isso, acredito que é da natureza humana, ou sou mesmo uma aberração....para me manter no controle e não deixar a comida falar por mim fujo de pensamentos sabotadores - que não são poucos -o exercício é diário, mas vamos seguindo assim, um dia de cada vez:

Elimine esses pensamentos:


  1.  Fazer dieta é muito difícil;
  2. Comer isso não está errado;
  3. Estou sendo punida;
  4. Não é justo comigo;
  5. Mereço comer isso;
  6. Eu devo fazer o que tenho vontade, a vida é curta;
  7. Não consigo resistir;
  8. Eu realmente quero comer isso;
  9. Estou mesmo com fome;
  10. Não tenho força de vontade;
  11. Eu mereço comer porque estou: estressada/ cansada/ triste /chateada;
  12. Amanhã recomeço a dieta;
  13. De qualquer maneira não ia conseguir mesmo;
  14. Ninguém vai saber;
  15. Mais cedo ou mais tarde vou acabar comendo isso;
  16. Não vou permitir que ninguém me diga o que comer.
Não é vergonha nenhuma admitir que precisa de ajuda para lidar com alimentação, uns tem dificuldades para escrever, se vestir, achar o amor da vida, guardar dinheiro e eu tenho dificuldades para saber comer - o todo o resto - simples assim. Rsrsrs


Não se permita ter pensamentos sabotadores!




Beijos e vamos que vamos.






14 de dezembro de 2014



Boa noite.

De repente voce percebe que é grande, que é mulher feita, adulta e dona de si, e não acha isso bom.

Hoje fiquei pensando...então isso que é crescer?

Pela manhã anotei os números para emergência no caderno do meu filho e o ensinei a discar para mim e para o papai. Ensinei como faz para ligar quando precisar e quiser falar agora não precisa mais pedir para a vovó fazer por ele essa pequena tarefa,já que talvez ela precise que alguém ligue pra ela.

Por um instante pensei que não tenho um telefone para emergências. Não to falando de passar mal, ou algum incidente. Falo da emergência de um abraço, socorro de um desabafo. E não gostei de perceber isso, ser uma adulta sozinha e pegar toda a responsabilidade pra si é um porre. Há...bons tempos que ser adulta representava pra mim liberdade para fazer sexo quando quisesse, desde que usasse preservativo adequadamente, ser adulta era cuidar do salário....delícia de tempo!

Crescer nem é tão divertido e quando eu percebi? Quando sai do consultório de uma belíssima cirurgiã plástica que para me repaginar, além do que meu plano paga ainda queria mais 10 mil reais. Naquela hora vi que sou adulta e sou a única responsável por estar com peles sobrando pra tudo que é lado, eu tomo minhas decisões a partir de....alguns anos já, mas só agora senti um peso danado por isso. Fiquei deprimida e procurando saídas para minha aventura, poderia utilizar meu fundo de garantia, pegar no banco o montante, depositar na conta da cirurgiã e dali a 30 dias estar toda retalhada em 180 graus, esticada brutalmente, com seios duros - de plástico - braços sem pelancas. Mas depois de tudo isso eu teria um telefone para ligar nas minhas emergências? Não.

Depois de toda a dor, despesa, desgaste, eu teria o telefone de um amigo, confidente para telefonar? Não. Estou querendo enganar quem achando que uma pele lisa me deixará de fato feliz? Lógico que ia amar ver meus seios no lugar - onde nunca esteve - ver minha barriga lisa e achar que a partir daí sim vou em busca do meu pote de ouro lá no finalzinho do arco íris. A verdade é que isso não existe, emagreci 70 kilos e ainda não encaixei o pingo no "i" que imaginei estar aqui nesse final, e putz isso não está ajudando em nada na finalização do meu sonho, se é que ainda é sonho.

Quando fiz a Gastroplastia subi em uma montanha, amarrei uma pedra no pé e saltei de olhos fechados, sem chance para voltar atrás, agora que chegou o finalzinho, os arremates na peça, não tenho a mesma motivação, não encontrei algo que me faça querer continuar com o mesmo empenho de antes. Vou me respeitar, acho que é cedo, ou não, nem sei avaliar, estou desistindo de me consultar com cirurgiões plásticos, não está me fazendo bem, cancelei 7 consultas - isso mesmo - sou paranóica - kkkkk e deixei apenas 1 para o final de Fevereiro/2015 e se chegar lá ainda me sentindo essa "adulta" desmarco também.

Ser adulta é assim? Ficar sem papel higiênico porque voce não foi comprar e ninguém fará isso por voce. Escolha bem o que vai por na boca e engolir, porque se passar mal ou pior, engordar, será culpa sua, voce é a adulta.

Voce ser o contato de 2 pessoas principais na sua vida para emergências e se precisar não poder retornar a ligação, por que nesse caso voce é a única adulta.

Posso dormir agora e acordar com 10 anos?  Quando e porque fiquei tão covarde?



Beijos amigos e até.



13 de dezembro de 2014


Oie...

Aqui na região onde moro - Barueri/ SP - vivo no clima de interior, nada tem, nada se houve falar em supermercados coisas diets são bem raras....mas á vezes temos uns "achados" nas prateleiras...hehehehe.

Olhem essa lata de pêssego em calda, genteeeeee o negócio é bom e sem açúcar!! ** Quase um doce dos deuses, engana muito bem a vontade de doce, já imaginei um flan de côco e esses pêssegos picados em cima - eu sei, sou gorda - kkkkk, é pobre em calorias, 2 metades 16 calorias, é pra comer orando hahahahaha. E adoçado com sucralose, ebaaa

Paguei R$ 12,00






Achei esse pacotinho de linhaça dourada moidinha por 1 Real, isso mesmo 1 Real!!! ;) hoje foi bom sair por aí...rsrsrs, meu intestino fica feliz e sorridente:



Esse suco do bem tá bombando nas redes sociais da galera de RA e jamais imaginei encontrá-lo aqui, eis que bebi e é gostoso...deixa eu ser feliz, sei que não absorvo nada de detox, beterrada e talspor conta do Bypass, mais me senti tão bem... O dono dessa empresa, ganhou até prêmio, os sucos são de verdade sem aditivos, li por ai, e suas embalagens criativas são show! 

Custou R$ 3,89



Sim, somos doce o suficiente! Amei a criatividade, o suco famoso de laranja que ganhou A do site fechando o zíper - gloga aê, voce vai gostar de lá - vem escrito que foi feito por jovens cansados da mesmice ;) não é um luxo?!

Findi delicioso né, hoje fecho com torta integral light feita pela mamis, xiiiiiiiu!! Que minha terapeuta não ouça, estou proibida de associar final de semana com comidinhas diferentes, por causa da compulsão alimentar. Segredo tá.


Beijos e vamos que vamos.


12 de dezembro de 2014


Boa tarde!

Então hoje é dia de comemorar!!!!

1 ano e meio de Cirurgia Bariátrica, e lógico que não posso deixar passar em branco.

Emagrecer deixou de ser a preocupação principal neste momento. Sabe-se que atingi a "tal" meta
médica de peso quando tinha 9 meses de cirurgia, de lá pra cá o peso caiu muito pouco mas ainda não estabilizei.

Estou sem terapia há 2 meses e sinto uma terrível falta, me sinto sozinha, a impressão que tenho é que estou por conta própria na jornada contra a compulsão alimentar e está ruim.

A rotina continua igual: Médicos e médicos, exames, vitaminas, suplementos e calmante. Atividades físicas diminuiu muito agora no final do ano, as atividades públicas que participo estão todas de férias :( voltei a fazer caminhadas a noite pra compensar meus dias que passo sentada na frente do PC trabalhando.

Comida ainda é um bicho papão e tristemente documento aqui que não tenho boa relação com ela. Vivo nessa guerra constante e cansativa.

Como 150 á 170 gramas de comida por porção, eu peso minhas porções com pouca frequência, eu como e quando me sinto cheia eu paro, gosto de pesar porque como falei tenho problemas com comida e reluto em deixar no prato, mesmo cheia se tiver no prato quero comer. É terrível essa dependência que a cirurgia não tira.

Depois de 1 ano e meio posso dizer que já conheço a felicidade e a dor, conheço a luz e a escuridão, durante todo o processo de emagrecimento voce vai se cansar, vai se desesperar, vai sentir vontades, eu senti tudo isso e ainda sinto, já me cansei da dieta, enjoei de comida, já chorei de desespero, já deu vontade de chutar o balde, mas quando me lembro de toda a dor que foi emagrecer cada um dos 71 kilos que emagreci até agora, quando me lembro de tudo o que sofri, quando me lembro como foi para chegar aqui eu reúno forças novamente e sigo em frente confiante.

Não sei o que leva uma pessoa a gostar mais de comida do que da própria vida, sinceramente gostaria de entender, não quero mais ser assim, não quero só ser uma pessoa emagrecida, quero ser feliz comendo pouco! A poeira é sacudida todo dia, e todo dia quando acordo renovo meus votos de ser melhor e de fazer o meu melhor durante o dia, porque todo dia eu luto contra meus maus hábitos, luto contra minha cabeça, e todo dia eu recomeço. É cansativo pra caramba, mas é única forma que encontro de continuar saudável.

Hoje quero comemorar 1 ano e meio de mudança de vida, de luta, de vitórias também, puxa quantos obstáculos eu venci, hoje eu quantas pequenas coisas posso usufruir graças a minha escolha de mudar, graças minha vontade de recuperar minha vida, minha saúde e claro um corpo mais bonito :)

Estou bem feliz, e sim volto a repetir: A Gastroplastia foi o melhor que já fiz por mim mesma!

Beijos amigos e vamos que vamos!





9 de dezembro de 2014

Boa noite amados....

Já já completo 1 ano e meio de mudança radical de vida, mas a vontade de tirar foto é todo dia....rsrsrs.

E quando me perguntaram porque faço pouca comparação.....Oi? É pra já....kkkkk adoro um antes e depois.

Espero que sirva de motivação pra quem está começando, sempre serviu pra mim, eu olhava fotos das pessoas e ficava imaginando quando eu teria minhas montagens...esse dia chegou!


♪♫ Há há há mais eu to rindo á toa....não é que a vida esteja assim tão boa, mais EMAGRECER ajuda a melhorar ♪♫

70 kilos off - Antes de digitar os kilos off, fiz uma conta rápida, achei que estava errado, mas é isso mesmo....é tanto peso emagrecido que eu me confundo....

Cara, como eu tô feliz!




Essas fotos tirei quando cheguei do trabalho, agora é assim, tudo quero fotografar...me esconder das câmeras nem pensar! rsrsrs.


Beijos amigos e vamos que vamos!



7 de dezembro de 2014


Boa noite!

Como voce adoça seus dias?

Natural ou magro?

Não tem como saber o que é melhor ou pior, vai depender do seu organismo e do que seu médico recomenda - é o mais importante - se o seu objetivo for perder peso vai ter que partir para os artificiais, pois não tem calorias. 
Já se o objetivo for comer o mais saudável possível, então poderá adoçar com mel, açúcar mascavo (quanto menos processo de refinação, mais saudável é) e por ai vai...
Eu utilizo há 1 ano e meio o adoçante Sucralose no dia- a- dia, feito a partir da cana- de açúcar. Dizem ser uns dos únicos que  não prejudicam o fígado a longo prazo e tem mais poder de adoçar sem deixar gosto amargo no final que é tão comum com adoçantes.
E para receitas utilizo e sacarina em pó( Tal & Qual) e também o União FIT (Metade Sacarina e metade Sucralose) que é ótimo para caramelizar caldas e colocar na caipirinha kkkkkk.
Para as pessoas Gastroplastizadas que tem síndrome de Dumping, sempre será os artificiais mesmo, porque os naturais aumentam a glicose e ai já viu né....rsrsrs.
Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), os adoçantes são produtos especificamente formulados para conferir sabor doce a alimentos e bebidas, sendo a sacarose (açúcar de cana) o principal exemplo. Os adoçantes dietéticos também conferem doçura, mas sem possuir sacarose na composição, uma vez que são elaborados para atender às necessidades de pessoas com restrição a carboidratos simples (diabéticos).

Os adoçantes dietéticos são constituídos por edulcorantes e agentes de corpo. Os edulcorantes são as substâncias químicas responsáveis pelo sabor adocicado e normalmente possuem um poder adoçante muito superior ao da sacarose. Sendo necessária, portanto, uma quantidade menor para obter a mesma doçura, ainda mesmo, há a vantagem de ter menos ou nenhuma caloria.

Quanto à rotulagem, os adoçantes dietéticos possuem algumas particularidades. As informações que devem estar presentes são: 

- os nomes e os tipos (artificiais ou naturais) de edulcorantes;
- o alerta "contém fenilalanina" para os adoçantes que tiverem aspartame na composição;
- a orientação "consumir preferencialmente sob indicação de nutricionista ou médico";
- o valor energético (Kcal) em medidas práticas usuais tais como: gotas, colher de café, colher de chá, envelope e tabletes, juntamente com a equivalência de seu poder adoçante em relação ao da sacarose.

Edulcorantes
São divididos em:
1) Naturais (extraídos de vegetais e frutas) 
- esteviosídeo
- sorbitol
- manitol
- sucralose
2) Artificiais (produzidos em laboratório)
- sacarina
- aspartame
- ciclamato
- acesulfame-K

Os adoçantes cuja matéria-prima são edulcorantes, em geral não são absorvidos pelo organismo, ou contêm valor calórico muito reduzido e por isso fazem parte de dietas de redução de peso. Podem ser classificados em nutritivos (fornecem calorias) ou não nutritivos (não fornecem calorias).
Naturais:
  1. Esteviosídeo
- edulcorante natural extraído da planta Stevia rebaudiamv.
poder edulcorante relativo: 180.
- adoçante nutritivo.
- estável sob altas temperaturas e em meio ácido.
- usado como adoçante de mesa, gomas de mascar, balas, bombons, bebidas, gelatinas, pudins, sorve­tes e iogurtes.
  1. Sorbitol
- pertence à categoria dos polialcoóis (forma alcoólica da saca­rose). Presente em várias frutas.
- poder edulcorante relativo: 60.
- adoçante nutritivo: valor calórico equivalente ao da sacarose.
- associado à frutose.
- usado como geléias, gomas de mascar, balas e panetones.
  1. Manitol
pertence à categoria dos polialcoóis (forma alcoólica da manose). Presente em várias frutas.
- poder edulcorante relativo: 50.
- adoçante nutritivo: valor calóri­co equivalente ao da sacarose.
- usado como gomas de mascar e balas.
  1. Sucralose
- origem: molécula modificada da sacarose.
- poder edulcorante relativo: 600.
- adoçante não nutritivo.
- ausência de sabor residual.
- estável sob altas temperaturas, sendo utilizado em preparações destinadas à cocção.
- usado como adoçante de mesa e em preparações.
Artificiais:
  1. Sacarina
- substância derivada do petróleo.
poder edulcorante relativo: 300.
- sabor residual amargo em concentrações altas. Redução de sabor residual pela mistura de sacarina e ciclamato.
- adoçante não nutritivo.
- submetida ao calor, não perde suas propriedades.
2) Ciclamato
- substância derivada do petróleo.
- poder edulcorante: 30.
- sabor agridoce.
- proibida a comercialização nos EUA (estudos indicam que a hidrólise do ciclamato,  no trato digestivo, pode produzir uma substância carcinogênica).
- adoçante não nutritivo.
- estável sob altas temperaturas, sendo utilizado em preparações destina­das à cocção.
- longa validade e bastante solú­vel em água.
- usado como adoçante de mesa, gomas de mascar, bebidas, congela­dos, refrigerantes, geléias e sorvetes.
  1. Aspartame
- origem: combinação dos AA: fenilalanina e ácido aspártico.
- poder edulcorante: 180.
- sem sabor residual amargo.
- acentuado aroma de sabor de frutas ácidas.
- adoçante nutritivo (fornece calorias): 4 kcal/g.
- instável sob altas temperaturas, sendo inadequado em preparações desti­nadas à cocção.
- usado como adoçante de mesa, misturas, pós, gomas de mascar, balas, sobremesas, bebidas, conge­lados,   refrigerantes,  coberturas, xaropes e produtos lácteos.
  1. Acesulfame-K
-  derivado do potássio.
- poder edulcorante: 200.
- sabor amargo em altas concen­trações.
- adoçante não nutritivo.
- estável sob altas temperaturas.
- usado isoladamente ou combi­nado com outros edulcorantes.
- usado como adoçante de mesa, em gomas de mascar, bebidas, café e chás instantâneos, gelatinas, pu­dins, produtos lácteos, panifica­ção e sorvetes.

Olhem essa tabelinha:



Esses são os que eu uso:
Para adoçar bebidas, leite, café, chás e sucos. A marca línea Sucralose é que mais gosto.



Para caramelizar caldas, adoçar caipirinha especificamente é melhor é União Fit:


 E para receitas no fogo como bolos, mingaus, sobremesas em geral, prefiro o Tal & Qual:


Uso estes adoçantes especificamente para essas finalidades, é questão de gosto mesmo e todos aprovados pela minha equipe multidisciplinar,  e na minha opinião são os melhores, e são magros, não tão saudáveis, são todos aditivos.


Com tantas opções, o melhor é sempre consultar seu médico e avaliar o que é mais indicado para sua saúde e o que agrada seu paladar, mais ficar sem adoçar nossos dias...nem pensar! kkkkk


Beijos e vamos que vamos!




6 de dezembro de 2014

Boa noite meus amigos,

Falei do comecinho, que é tão macio perante o depois....

E depois do depois? E depois que voce conseguiu emagrecer tudo o que desejava?
Vem a realidade nua e crua…     
É aí que tudo começa!
É aí que você percebe que o deslumbre acabou! E que tudo vai de fato vir à tona: a verdade dos fatos, não estou falando da cirurgia em si.

Estou falando do DEPOIS da cirurgia, do DEPOIS do emagrecimento, do DEPOIS da adaptação.

Depois da meta atingida e que você vai ter que manter de qualquer jeito, custe o que custar, da flacidez que você não terá como esconder e que vai te incomodar demais…como no meu caso.

Das plásticas que terão necessariamente que vir (isso se você era mesmo um grande obeso mórbido, claro) 

E quando o emagrecimento acaba, é aí que o jogo começa! No jogo só tem dois participantes: você e a reeducação alimentar que você aprendeu a fazer ao longo da sua adaptação pós-cirurgia.

Ah, você não aprendeu a fazer?! Então você está morto!

Nadou e morreu na praia, a dieta líquida, as restrições, o risco cirúrgico, foi tudo em vão, tudo!
Pode se preparar para engordar bastante de novo então, porque engordar é fácil, muito fácil.
Pode se preparar para viver com a culpa ou tentando culpar a sua equipe pelo ERRO COMETIDO POR VOCÊ!
Difícil é você assumir que permaneceu com a cabeça obesa mórbida, 
Difícil é deixar de comer o doce, beber o refrigerante ou se afundar em bebida alcoólica, ACHANDO que não vai te fazer mal nenhum.
Difícil é perceber que o maior e ÚNICO culpado do seu erro é você mesmo.

E viverá por aí triste, escondido, negando a cirurgia para todos (claro, você jamais terá coragem de dizer que é gastroplastizado), já que estará se apresentando novamente com formas tão arredondadas perante todos, não é?

Não quero isso para mim. E não queira isso para voce!

Luto todos os dias contra esse mau hábito. Venci muitos deles, mas tenho plena consciência que muitos podem me vencer se eu permitir!  Aliado a mim tenho a síndrome de Dumping, que não me permite chegar perto do meu maior vilão: "os doces". Mas andei pesquisando e vi que esses sintomas tendem a diminuir muito com o passar dos anos. E safada que sou, sei que os efeitos são bem menores se estiver de barriguinha cheia.....olha o perigo disso.

Então preciso manter a vigília para num futuro não muito distante daqui, eu não caia nessa armadilha já que sou preguiçosa para mastigar desde que operei. E doces são macios e descem muito fácil.

Infelizmente logo-logo o corpo acostuma com o pouco de comida ingerida e se adapta totalmente. Daí inteligentemente vai querer “recuperar” os quilinhos perdidos. Mesmo comendo pouco – se você não comer corretamente e não estiver malhando – bye bye Gastroplastia, os médicos são unânimes neste assunto, podem verificar.

A fase do oba-oba vai passar, não pense que só por que continua emagrecendo pode comer o que quiser e NUNCA vai engordar. Cuidado com as armadilhas da sua cabeça, cuidado com as farras gastronômicas.

Cuidado com o psicológico, ele também tem que estar cem por cento. Tem gente por aí querendo reverter a cirurgia, completamente pirado!

Por isso vivo constantemente batendo na mesma tecla: Pesquise! Pesquise! Pesquise! Terapia! Terapia! Terapia!

Se conheça, não se engane, se cuide, aproveite com carinho a oportunidade de recomeçar, se cair levante logo, não se faça de vítima mais, esse passado já era.  
Não se esqueça que quando queremos que uma massa cresça, deixamos ela parada num canto. 

Mexa-se, respeite-se, não se entregue, viva seu sonho, respeite seu corpo. 

Se não quer voltar a ser obeso, não se comporte como tal.

E força. Não é fácil, mas estamos juntos nessa não é?


Beijos e vamos que vamos!!!



4 de dezembro de 2014


No comecinho....ai o comecinho...

Sair da zona de conforto dói tanto, é tão ruim se desfazer do que mais gostamos.  E quando decidi fazer a Bariátrica foi assim, decidi de uma vez por todas abrir mão do que eu mais gostava de fazer: comer muito.

Realmente escrevia muito pouco nesse período, depois que várias pessoas me perguntaram porque escrevi tão pouco no pós operatório, dei uma espiada nos posts antigos, me deu certa nostalgia daquele comecinho tão instigante, tão esperado, tão angustiante.

Escrevi pouco, e hoje tenho apenas reflexos do tempo da dieta líquida. O que tenho em mente agora é que foi difícil física e emocionalmente passar pelos primeiros 30 dias pós cirurgia. A abstinência forçada bruscamente me deixou desnorteada, fome não existe, não mesmo. A vontade de mastigar é grande, o maxilar dói, os cheiros enjoam, os líquidos dão náuseas. 10 mls a cada 5 minutos. Somente uma hidratação, não se pode forçar os grampos que até 10 dias depois podem se romper e acontecer a famosa fístula que quase sempre leva a morte. Saber disso assusta, e a sede é de fato perturbadora.

Se alimentar somente de líquidos te deixa fragilizada em todos os sentidos da palavra, fiquei apegada a minha mãe nessa época, minha terapeuta dizia isso ser muito comum, porque os líquidos e o medo do desconhecido nos remetem á infância, e é recomendado a presença de quem representa um papel maternal para uma boa recuperação mental.

De alguma maneira minha cabeça bloqueia essa fase, a única explicação médica para esse apagão que tenho, principalmente quando tento escrever é que por causa da compulsão forte alimentar que eu enfrentava na época e me empanturrei de comida até o último dia - não fui me desligando aos poucos do vício de comer - prejudicou o emocional e inconscientemente tento me esquecer. Não sei....

Eu não me pesava, não saia de casa, eu mantinha uma coisa na cabeça: Minha vida vai mudar, vai mudar, vai melhorar. E assim segui com apoio e força total da família. Acho que varia de pessoa para pessoa, fica tudo mais difícil quando se tem apego exagerado á comida como no meu caso. Mas passa, e mais rápido do que pensamos.

Na minha opinião, a dieta líquida, além de servir para a cicatrização, serviu também para me fazer refletir o que estava fazendo com minha vida, me fez pensar nos motivos que me fizeram colocar a comida a frente de todas as outras coisas, me fez viver um tempo sabendo que era possível ficar sem mastigar e engolir literalmente, me fez acreditar que eu era mais forte do que a comida, me fez sofrer, me fez resistir, me fez fortalecer, e foi ai que comecei a sonhar, a fazer planos, construir metas de verdade.

Cá estou, quase 1 ano e meio depois com saudades desse tempo acredita? E se voltasse no tempo faria tudinho outra vez, e repetiria quantas vezes fossem necessárias, porque vale super a pena.

Começar é sempre muito bom, desfrutar dos resultados é melhor ainda.



Beijos amigos, boa noite e vamos que vamos!!




2 de dezembro de 2014


Boa Noite Queridos e Queridas!

Ando sumidinha da blogosfera, meu note pegou vírus e o técnico estava formatando....no trabalho nem sempre dá tempo de passar aqui e pelo smartphone ninguém merece rsrsrs. E-mail vou começar responder todos....adoro vcs vou visitá-los!

Pois é, Dezembro enfim chegou, final de ano começa e os pensamentos que povoam a mente são os mesmos...o que fiz todo o ano? Consegui bater minhas metas? Atingi todos meus objetivos? Eu
 costumo ter uma lista misturada de coisas materiais e não materiais. Ainda é cedo para o fechamento, o balanço rsrs, ainda pode acontecer muita coisa.

Dia 1º passei o olho e percebi de cara que 2014 foi um bom ano para conquistas materiais, boa parte do que me propus comprar, conquistar eu consegui, graças á Deus. E sabe o que mais me deixou intrigada? Que quando na condição de obesa eu não tinha nenhum objetivo material, eu não almejava um celular moderno, fazer uma viagem, ou mesmo um jogo novo de taças. Minhas listas baseavam-se em: Este ano desejo: "Emagrecer, Sorrir mais, Emagrecer, Acordar Feliz, Emagrecer, Não desejar morrer todo dia, Emagrecer". Olhando uma dessas listas enchi os olhos de água, e vi como estou infinitamente melhor e mais feliz.

Emagrecer de longe é a solução para os problemas, estou 70 kilos mais leve e continuo com provações, dificuldades, como todas as pessoas, porém tenho comigo uma força a mais, é saber que acima de todos os problemas eu tenho uma vitória, a minha vitória conquistada diariamente contra a obesidade e isso sim é um divisor de águas.

Há meses acordo todo dia com uma eterna gratidão por essa oportunidade de recomeço, por essa nova vida recém conquistada que é tão rara e preciosa pra mim. Por essa razão acredito que outras conquistas vão ficando mais fáceis, ao passo que aumento minhas ambições, porque começo me sentir capaz de realizar todos meus sonhos já que o principal e o maior deles eu consegui.

Não espere um novo ano, um novo mês para tentar um recomeço, todo dia é uma nova chance, todo dia o sol nasce para iluminar a todos, quem sabe hoje voce consegue encontrar aquela força que tanto precisa? Então tente, não desista de voce, por muitos e muitos anos desisti de lutar por mim, jamais farei isso novamente, vou tentar quantas vezes preciso for, a teimosia nos ajuda vencer.

Dezembro está no comecinho.....até 2015 dá tempo de conquistar muita coisa. Vamos começar agora!


Beijos amigos e vamos que vamos.




28 de novembro de 2014

Boa tarde

Tem imagens que não precisam de legendas.

Quem já esteve ou está na situação de não conseguir se encaixar, não caber no mundo e em nenhum outro lugar sabe o que este ensaio " Selfies" representa.
















Quem tiver vontade de conhecer o trabalho na da artista na íntegra www.iiususiraja.com 

O site está em Finlandês, mas o Google salva rsrsrsrs


Beijos amigos.

Vamos que vamos.


26 de novembro de 2014


Boa tarde!

Amigos,

Com quase 1 ano e meio de mudança de vida começo me comportar diferente. Um tico de segurança começa surgir e já é o suficiente para me tirar dessa casca. Não sou do tipo duas caras, isso jamais!  Sou a mesma mulher, me considero uma boa pessoa. Isso não muda.

Estou começando a fazer coisas que sempre quis e a obesidade não deixava. Comprei vários saltos altos que uso diariamente para trabalhar, isso é tão gostoso!! Estou muito mais segura. Me sinto magra de verdade e estou gostando do meu corpo, mesmo com as imperfeições visíveis ou não, todas fazem parte da minha identidade e tenho consciência disso, também nunca quis ser a super mulher,  que sempre quis era ser uma mulher magra, e parece que finalmente consegui. Estou me sentindo assim. Gosto de escrever sobre isso aqui, porque não exponho isso de maneira nenhuma com ninguém, parece um pecado me achar bonita, sei lá, parece idiota dizer : “ ei, estou me sentindo tão bem hoje”. Não quero passar uma impressão arrogante para não afastar os poucos que sobraram ao meu redor...rsrsrs.

Fui pra balada e paquerei muitoooo, nem estava afim de uma paquera, de verdade eu queria mesmo era dançar até me acabar, extravasar, curtir o que há exatos 6 anos eu só sentia desejo, vontade, só sonhava. Coisa simples, queria dançar forró, tomar uma caipirinha de saquê. Me lembrei de todas as noites que dormia de tanto chorar por conta de uma solidão e uma saudade do que um dia eu fui. 

Queria mostrar pra mim mesma que tudo mudou, que não serei mais aquela mulher que pesava quase 140 kilos e não mais vivia, além de enfrentar a obesidade aquele dia precisava firmar aquele propósito de fazer tudinho o que meu peso não me deixava. E me dei o luxo de aceitar as investidas de um rapaz de 21 anos, 1.90 de altura e exuberantes músculos trabalhados em 4 horas diárias na academia. Nem de longe ele faz meu perfil e o tipo que me atrai. Mas sabe porque me deixei levar? Porque antes não podia. Por que 1 ano antes jamais seria paquerada por um jovem tão bonito quanto este. Por que antes eu não fazia o tipo de ninguém. Não porque estava obesa, ser obesa ou estar obesa não é impeditivo para ser feliz, mas para mim era. Eu vivia em um corpo que não era meu, que não combinava comigo. Eu me sentia punida 24 horas por dia, e o que mais doía era não conseguir quebrar essas amarras e mudar, acordava todo dia me sentindo um derrotada, uma fraca. E eu resolvi fazer o que antes era proibido,  então vesti minha armadura – um jeans 40 e uma blusa P tomara que caia – a roupa que está nas fotos do outro post.  E dancei. Dancei pra vida, dancei o que tanto tinha vontade de fazer por todos esses anos, dancei por todo o sofrimento que passei, dancei por todos os kilos que eu disse adeus, quebrei essas algemas invisíveis que judiaram tanto de mim. Meu paquera disse que eu brilhava, que eu era intensa. Acho que era assim mesmo que me sentia. 

Por um curto período de tempo me senti curada, e foi magnífico. Eu não pensei no meu peso, não pensei no meu passado, muito menos em comida. Acho que foi de fato a primeira vez que senti o que uma pessoa magra – entenda como uma pessoa que nunca teve problemas com auto imagem ou alimentação – sente. Foi chegar ao êxtase. Não sei se era a música alta, o saquê, ou aquele homem lindo que estava comigo, foi tudo.  Mas durou pouco.  Queria prolongar isso e me sentir assim mais vezes, quero me sentir assim sempre. Será que consigo? Vou lutar por isso.

Estou começando a aceitar que sim, sou uma nova pessoa.




Beijos amigos e vamos que vamos.


23 de novembro de 2014

Moça que lambança....que pança!
Pança? Que pança?

Isso foi uma bela mudança!

Boa tarde amigos.

E para documentar meus 17 meses de vida nova, as fotos serão da evolução da minha pança nestes longos 1 ano e 5 meses.
Por que estou de olho na barriga, que ainda está machucada:( e a atenção esses dias é toda dela rsrsrs.

Marquei consulta com a cirurgiã para 10/12 e outra para 26/01. Ambas recomendações...depois conto tudinho!

Segue fotinhas:
O  momento que mais gosto, fazer as comparações.

Peso:
Antes 138 kilos
Agora 69,2

Altura
Antes 1,70
Agora 1,72

Calçado:
Antes 39
Agora 37

Manequim
Antes 54/ EXG
Agora 40/ M

Emocional
Antes: Depressão, timidez excessiva, preguiça exagerada, compulsão alimentar grave, desesperança.
Agora: Felicidade, auto estima nas nuvens, saúde nota 1000, compulsão alimentar moderada.


A evolução da minha pança:





Não uso cintas, modeladores, odeio algo me apertando. Vou começar usar porque a pele da barriga está flácida e dormente, as roupas começaram machucar, ai não dá né. Mas isso logo mais será uma página virada também, é só mais uma fase.
De roupas não parece ter tanta pele sobrando, pelo menos é o que a maioria das pessoas me dizem. Depois de emagrecer 70 kilos sou grata á Deus por não ficar com o corpo tão deformado como imaginei, mas tem sim muita pele, não ficou caída, só um avental bem sutil, a minha flacidez ficou igual um maracujá velho sabe? Todo enrugado, igual uma pele de idoso, bem idoso, mas não caiu a pele. Ai, um dia eu mostro, hoje não que não tô afim de espantá-los do meu blog kkkkk


Antes e Hoje:


Euzinha no espelho, que hoje adoro....rsrsrs


Sim! Fazer a Gastroplastia foi a melhor coisa que fiz por mim!


Beijos amigos e vamos que vamos!



Quem sou eu

Minha foto

Sou Silvia, romântica de alma, sonhadora e agora em busca do renascimento, um corpo saudável. No dia 12/06/2013 me submeti a cirurgia bariátrica, fiz o Bypass Gastrico em Y de Roux por video pelo convênio Bradesco no Instituto Garrido, depois de muitos meses pensando, enfim decidi! Vou dividir com voces a jornada da cirurgia, principalmente a parte burocrática e adoraria fazer novas amizades! bem vindos no meu diário, ele está aberto.

Pesquisar este blog

Evolução mês a mês

  • 12/06/2015 66,5 kilos 2 anos
  • 12/05/2015 66,5 kilos
  • 12/04/2015 66 kilos
  • 12/03/2015 67,2 kilos
  • 12/02/2015 67,2 kilos
  • 12/01/2015 68,6 kilos
  • 12/12/2014 69,2 kilos
  • 12/11/2014 69,5 kilos
  • 12/10/2014 70 kilos
  • 12/09/2014 72 kilos
  • 12/08/2014 73 kilos
  • 12/07/2014 73 kilos
  • 12/06/2014 73,5 kilos - 1 ano
  • 12/05/2014 74 kilos
  • 12/04/2014 75 kilos - meta médica
  • 12/03/2014 80 kilos
  • 12/02/2014 83 kilos
  • 12/01/2014 85 kilos
  • 12/12/2013 90,7 kilos
  • 12/11/2013 94 kilos
  • 12/10/2013 100 kilos
  • 12/09/2013 105 kilos
  • 12/08/2013 111,5
  • 12/07/2013 118,5 kilos
  • 12/06/2013 Maior peso 138 Kilos dia da cirurgia

Siga- me por e-mail!

Google+ Followers

Tecnologia do Blogger.

Minha lista de blogs