Barrinha da evolução de Peso

20 de junho de 2013
Boa tarde amigos!
Vou contar pra voces tudinho como foi meu renascimento, a minha cirurgia.
No dia 11/06 me internei ás 22:00 no Hospital Santa Rita/SP na companhia da minha irmã querida. Oramos, nos despedimos e subi sozinha pro quarto, esse dia foi provisão de Deus mesmo, meu plano é enfermaria, a mesma já estava lotada então fiquei em apartamento, com TV a cabo, Frigobar e vista muito legal pro centro de SP na sacadinha, muito show. Não consegui dormir de ansiedade, só uns cochilos e quando foi 05:00 do dia 12/06 a enfermeira me acordou, pediu pra eu tomar um banho e vestir aquela roupa azul marinho esterelizada, colocar a touquinha , a meia anti trombose e o sapatinho. Pronto, 06:30 vieram me buscar para o centro cirúrgico, eu fui deitada na maca, com todos os meus exames e o coração a mil de medo, nunca tinha visto um centro cirúrgico, é igualzinho nos filmes né? Demorou um pouco, perdi a noção das horas e a equipe foi toda se apresentando, era bastante gente e por ultimo entrou meu médico, ai que alegria, um rosto familiar, ele me transmitiu calma , disse que daria tudo certo e eu acreditei, ligaram um aparelho por cima das meias que ficaram inflando e massageando as pernas, o anestesista me desejou bons sonhos e até breve, eu apaguei literalmente naquele momento. Acordei na sala de recuperação, abri os olhos embaçados e agradeci a Deus por estar viva, quando despertei melhor eu senti como se tivesse mil quilos em cima da minha barriga, e uns dois minutos depois comecei a sentir uma dor muito forte e ela começou aumentar, aumentar muito, comecei a me mexer e eu tava com o oxigênio ligado não conseguia falar, eu só dizia, Doutor dor, muita dor, dor, dor, o enfermeiro veio e me deu medicamento, melhorou um pouco e me levaram pro quarto, eu precisava fazer xixi, não consegui usar a comadre e duas enfermeiras me ajudaram a levantar um pouco tonta ainda e fui no banheiro. Deitei e a dor terrível voltou, desta vez com mais força, a dor tomava todo o abdome e subia na garganta e cabeça, eu chorei muito de dor amigos, foi um dia muito difícil pra mim, eu pedia remédio o tempo todo, nada parava minha dor, eu chorava, chorava, o médico autorizou morfina, ai eu consegui dormir um pouquinho , quando abria os olhos aquela dor insuportável de novo. Minha irmã foi me visitar e andamos no corredor, eu ainda esta tonta mas andei, me mandaram andar, disseram que essas dores eram o gás que o médico injeta na barriga pra ver nossos órgãos e até eles saírem, iria doer, isso eram mais ou menos 16:00 da tarde, eu andava e dor não parava, eu chorei a noite todinha de dor, eu rolava na cama de tanta dor, não quero assustar quem ainda não operou, comigo foi assim, sei de gente que não sente nada, lá no hospital mesmo, conheci pessoas que operaram no mesmo dia e estavam super bem, e hoje operam também por robótica e as pessoas nem usam mais dreno, eu não, não conseguia conversar, cheguei achar que tinha alguma coisa errada na minha cirurgia, chorei, me contorcia de dor e anoite passou...em nenhum momento desses sequer eu cogitei a idéia de pensar em arrependimento, eu só pedia força pra Deus, e pra ele não me desamparar, pois a prova ia acabar e acabou. No outro dia estava só dolorida, e o médico disse que eu estava super bem, e que o pior já tinha passado, ele não tirou minha vesícula porque ela estava muito espremidinha e eu sangrei no pulmão, então era melhor não arriscar, ok, nem liguei, o que eu mais queria era reduzir o estômago. Eu fiquei só dolorida e com o dreno pendurado me atrapalhava demais, não conseguia me movimentar sem dor, eu aguentei sem reclamar, a felicidade que eu estava por dentro falava mais alto que a dor. No dia 13/06 liberaram a dieta líquida, não conseguir tomar nada, tudo me enjoava e passei o dia assim e na rotina de antibióticos, remédios pra dor, anti gases, Na sexta dia 14/06 o médico me deu alta, vim pra casa com o dreno e toda esperança desse mundo, vi meu filho, que alegria, minha mãe e me senti muito bem, a tempestade tinha passado, tomei os remédios indicados e hoje só tomo o protetor de estômago. Foi difícil dormir, eu dormia praticamente sentada, não conseguia tomar os líquidos e pensei que ia ser ruim minha recuperação, mas dia 17/06 voltei na clinica do meu médico pra retirar o dreno, e quando eu vi o tamanho do negócio levei um susto tinha mais de 30 cent, não doeu pra retirar, só ardeu quando passou álcool e puxou o pontinho que tinha do lado do dreno, voltei pra casa e no carro, a trepidação da rua nem me incomodava mais, e a partir dali , não senti mais nada, nenhuma dor, consigo tomar tudo, ando bastante ainda com as meias anti trombose, uso aparelho Respiron, faço inalação 3 x por dia pra evitar crise de asma. Sou outra pessoa, tenho disposição e nada de mal estar. Só o sentimento de vitória passa por aqui e hoje eu agradeço a Deus toda dor que eu senti, eu me perguntava pq toda dor, mas Deus sabe de tudo e o meu caráter reage bem a dor no sentido de lição de vida, eu sofro, mas depois eu me transformo, foi com muita dor que eu passei 9 meses pelo desemprego e uma gravidez solitária, onde eu aceitava tudo o que me ofereciam e não tinha 1 real pra comprar um pão, isso me impulsionou de uma maneira que desde que meu filho tinha 6 meses, nunca mais fiquei desempregada, foi bicos, serviços temporários e agora este emprego atual que me proporcionou a cirurgia. Foi com muita dor que quase perdi minha mãe no leito do hospital e hoje agradeço a Deus por ela estar viva mesmo doente e cuido dela sempre sem reclamar e faço qualquer coisa por ela, valorizo cada dia com ela, pois não sei se será o ultimo. E Agora foi também com muita dor que passei pela Bariátrica e tenho certeza que esse choque de realidade eu precisava pra mudar, me reeducar, nunca mais um Big Mac ou uma Coca gelada vai me atrair como antes, talvez eu não desse tanto valor para o procedimento se eu não passasse por essa dor, infelizmente ou felizmente, meu caráter é assim não sei identificar, mas eu tenho certeza que daqui uns 6 ou 8 meses eu vou olhar pra trás e quando eu somente pensar em adquirir maus hábitos alimentares eu vou me lembrar do dia 12/06/13 que foi o dia que eu renasci com muita dor e antes de eu botar algo a perder vou me obrigar a lembrar do sofrimento que eu passei pra chegar no meu objetivo e lembrar do sofrimento que fiz minha família passar, do medo de uma complicação cirúrgica, minhas irmãs sofreram por mim tbm, minha mãe e o risco que corri de deixar meu filho órfão tbm. Sempre que a velha Silvia tentar ressurgir, eu me lembrarei assim desse dia, vou escorregar, cair, mas vou levantar com todo o impulso que a dor me tras sempre.  Então obrigada meu Deus pelo renascimento doloroso.

Um beijo amigos e vamos que vamos!

0 comentários:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto

Sou Silvia, romântica de alma, sonhadora e agora em busca do renascimento, um corpo saudável. No dia 12/06/2013 me submeti a cirurgia bariátrica, fiz o Bypass Gastrico em Y de Roux por video pelo convênio Bradesco no Instituto Garrido, depois de muitos meses pensando, enfim decidi! Vou dividir com voces a jornada da cirurgia, principalmente a parte burocrática e adoraria fazer novas amizades! bem vindos no meu diário, ele está aberto.

Pesquisar este blog

Evolução mês a mês

  • 12/06/2015 66,5 kilos 2 anos
  • 12/05/2015 66,5 kilos
  • 12/04/2015 66 kilos
  • 12/03/2015 67,2 kilos
  • 12/02/2015 67,2 kilos
  • 12/01/2015 68,6 kilos
  • 12/12/2014 69,2 kilos
  • 12/11/2014 69,5 kilos
  • 12/10/2014 70 kilos
  • 12/09/2014 72 kilos
  • 12/08/2014 73 kilos
  • 12/07/2014 73 kilos
  • 12/06/2014 73,5 kilos - 1 ano
  • 12/05/2014 74 kilos
  • 12/04/2014 75 kilos - meta médica
  • 12/03/2014 80 kilos
  • 12/02/2014 83 kilos
  • 12/01/2014 85 kilos
  • 12/12/2013 90,7 kilos
  • 12/11/2013 94 kilos
  • 12/10/2013 100 kilos
  • 12/09/2013 105 kilos
  • 12/08/2013 111,5
  • 12/07/2013 118,5 kilos
  • 12/06/2013 Maior peso 138 Kilos dia da cirurgia

Siga- me por e-mail!

Google+ Followers

Tecnologia do Blogger.

Minha lista de blogs